Anúncio

Anúncio

O Brasil não tem futuro. Vá embora enquanto é tempo.

Se você leu o título desse artigo e discordou, talvez seja funcionário público com alto salário, passou em concurso nepotista, acomodado derrotista, político ou militante beneficiado, ganhou na loteria ou é só um iludido patriota. Se for, ainda assim é bem provável que, quando chegar ao final do artigo, concorde que o Brasil não tem futuro. O conselho: “vá embora” não serve para todos. O que você vai ler não é pessimismo, é realismo. Nem todos têm a habilidade de aceitar.

Baseado em documentos desde a colonização, Paulo Prado (1928) descreve os últimos cinco séculos no Brasil. Leia com muita atenção aos detalhes.

“Três séculos tinham trazido o país a essa situação lamentável… O mal, porém, roía mais fundo. Os escravos eram terríveis elementos de corrupção no seio das famílias. Viviam na prática de todos os vícios…. Desdobrou-se esta terra com grande desaforo: as usuras, onzenas, e ganhos ilícitos eram cousa ordinária; os amancebamentos públicos sem emenda alguma, porque o dinheiro fazia suspender o castigo; os estupros e adultérios: eram moeda corrente….Pequeno núcleo, enfim, de devassidão, indisciplina e viver desregrado, desenvolvendo em plena anarquia moral e social os gérmens de desmoralização e depravação de costumes trazidos da metrópole já decadente… Era essa a sociedade informe e tumultuada que povoava o vasto território cem anos depois de descoberto”.

O que mudou nesses 500 anos? Muita coisa. Para pior. Somos líderes em quase tudo que é lamentável: violência, impostos, desemprego, taxa de juros, dívida interna, corrupção, políticos bandidos, mazelas sociais, hipocrisia, analfabetismo, pobreza farta, demagogia, infraestrutura caótica, foros privilegiados, estelionato, egoísmo, proselitismo, impunidade, saúde débil, fiscalização fraudulenta, nepotismo, clientelismo e desigualdade. O responsável por tudo isso? Você, eu, nós. Brasileiros que, assim como outros milhões nos últimos 400 anos, nutriram com seu voto otimista uma classe de criminosos de colarinho branco, baseados num patriotismo tipo amor bandido. O Brasil sempre foi uma estrebaria.

O físico Albert Einstein dizia: “heroísmo no comando, violência sem sentido e toda a detestável idiotice que é chamada de patriotismo: eu odeio tudo isso de coração”. Sim, porque o país também precisa amar e respeitar seu cidadão, e não apenas o contrário, como queria Kennedy. Se Einstein, que foi um gênio, tivesse morado no Brasil do PT, PMDB, PSDB, PSOL, PCdoB, PP e de um Judiciário tão depravado como o nosso, teria criado a Teoria da Imoralidade Geral.

Olhar para os lados com medo de assalto e sequestro, sacar dinheiro escondendo a carteira, cinco meses de suor e tributos, ministros que subjugam as leis, partidos que protegem estupradores, presidente que frauda eleição e operação policial, balas perdidas, imprensa parcial (que tenta te convencer de imparcialidade a bordo de contratos públicos e interesses), coligações que roubam o povo, sequestros, políticos criminosos impunes, super salários inconstitucionais. Entenda e creia: nada disso é normal. O brasileiro apenas se acostumou, assim como um pássaro, que deveria ser livre, se acostuma ao cárcere. O que você chama de patriotismo entenda como ‘amor à escravidão’. Vício nefasto de uma cultura que se orgulha de samba, futebol, malandragem e feijoada ao invés de desenvolvimento, segurança, honestidade e bem-estar.

Afinal, o que é a vida, senão a busca por sobrevivência e felicidade? Se o seu país não oferece nenhuma contrapartida de seu amor, dedicação, suor e fidelidade, por que continuar fiel? Quantos e mais quantos morrem lentamente graças à incompetência de um Estado corrupto? Isso é ser patriota? E se um outro país te oferece tudo o que você sempre sonhou, mesmo não sendo cidadão nativo: saúde, respeito, educação, segurança, direitos, paz, qualidade de vida e tranquilidade? Como explicar o patriotismo, que Einstein, não por acaso, tanto odiava?

(Artigo em inglês)

A vida é fugaz. Até que ponto vale a pena entregar décadas de sangue, esforço, lágrimas e otimismo a uma localização geográfica e hábitos culturais, quando esta (cultura política e ética) desde o século XVI, só faz trair os mais singelos desejos vitais de seus cidadãos? Responda: até que ponto? Sim, eu sou como você, também amo o Brasil. Mas infelizmente nossa sociedade não está integralmente preparada para mudar. Enquanto isso vivemos em eterna apreensão, estado de alerta e revolta. Estamos arruinando a saúde em nome de quem? Joaquim Nabuco dizia que ‘o verdadeiro patriotismo é o que concilia pátria com humanidade’. Onde? O que queremos não acontecerá em tempo. Não aconteceu até hoje. Antes disso é preciso sobreviver com um pouco de dignidade e respeito de um outro Estado?

Lembre o que disse um dia Diogo Mainardi hã 15 anos atrás: Futuro? Que futuro? O Brasil não tem futuro. Daqui a quinze anos estaremos no mesmo buraco de agora”. Ele estava errado: estamos piores. Se o patriotismo é ‘o último refúgio dos canalhas’, como disse Samuel Johnson, ouça um conselho: se nos últimos 500 anos nada mudou, vá embora enquanto é tempo. Seu maior bem é sua vida. A Pátria você deixa pros canalhas terminarem de destruir.

Resposta do autor aos comentários.

Rodrigo Batalha é escritor e especialista em neurociência aplicada ao comportamento, controle do medo e alto desempenho – Dicas para mudanças pessoais e profissionais no Instagram e Youtube

Rodrigo Batalha – www.rodrigobatalha.com/sobre

307 respostas para “O Brasil não tem futuro. Vá embora enquanto é tempo.”

  1. Parabéns Rodrigo,disse tudo belas palavras ,muitas presas no gogo dos Brasileiros ,concordo com vc Embora em quanto há tempo 👏👏👏👏👏👏👏

    1. Não li tudo o que escreveu mas concordo e digo mais, o Brasil já começou errado, foi invadido ao invés de descoberto, ou seja nossa historia já e uma mentira.

      1. Procura saber da colonização da Austrália e vc vera que não foi diferente.
        Veja o que é a Austrália hoje…Vamos assumir nossas culpas e parar de achar que os problemas do Brasil foi a colonização… já se passaram seculos amigo…Brasileiro prefere achar um culpado ao assumir sua culpa.

        1. Perfeito o teu comentario!!!!!
          Se e quando o brasileiro resolver fazer pelo seu País o que se dispoe a fazer em outros Países teremos o inicio da mudança. Eu acredito que TODOS somos responsaveis por mudar este País, é o comportamento individual que definirá o nosso futuro. Diga não à corrupção, ao jeitinho Brasileiro.

          1. Eulalia, você acredita mesmo que as pessoas saem do Brasil para lutar em outros países? Ou vão justamente para não ter que viver nessa luta, trabalhar e ter um pouco de dignidade? Acho que você vive em outro Brasil. Um abraço inalienável.

          2. Particularmente acho que ele começou mal a crônica. Você não sai tirando conclusões sobre quem uma pessoa é apenas por ela concordar ou discordar da sua opinião sobre algo.
            Segundo, se o problema do Brasil é o brasileiro e sua cultura histórica, como ele deixa claro, sair daqui vai resolver o problema ou simplesmente levá-lo para outros lugares? Sim!! Porque por mais que se pense que não, somos parte disso tudo. E por fim quem tem esse poder de se indignar com a situação do país e ir embora sem ser endinheirado? Provavelmente os mesmos tipos de pessoas que ele está julgando por discordarem do título no primeiro parágrafo, caso contrário sairá daqui (ao menos a maioria) para ir trabalhar ilegalmente em outro país, colaborando ativamente lá com a mesma corrupção que tanto se revolta aqui.
            Eu viajo com frequência para outros países, inclusive estou escrevendo neste momento de fora do Brasil, e o que posso dizer é que há corrupção em toda parte, em alguns lugares tão difundida que a população sequer percebe mais ou pensa ser natural. A diferença é que uma coisa está mudando no Brasil: a população está deixando de engolir isso tudo.
            Longe do que o nosso amigo escritor diz eu não sou iludido, afortunado ou beneficiado, mas acredito sim que a solução está em nós e sair só agrava o problema.

          3. Citar Diogo Mainardi, já desqualificou todo o texto pra mim. Eu concordo com muita coisa dita nesse texto. Mas dizer fuja, é bem estranho. Só uma pergunta: Onde mora o autor do texto?

          4. Pior comentário, excetuando o dos petistas. Então o que você quer dizer é que quem sai do Brasil vai para outros países lutar por justiça, dignidade e fim da corrupção e violência? Você já viu mesmo alguém sair daqui para ir lutar por isso lá fora? Pare de falar asneira, querida. As pessoas vão embora justamente porque estão cansadas de lutar, lutar, lutar e não viver com dignidade. E você, o que faz pelo Brasil? Conte para nós?

          5. Enquanto existir este sistema escravista no Brasil, onde o salário mínimo é visto como algo bom! Estes governante que não procuram investir em educação e utilizar o dinheiro dos impostos de forma errada, vai ser difícil viver por aqui! A corrupção é grande e o STF funciona de uma forma em que sou amigo do delegado e ele jamais vai me prejudicar é mais ou menos assim. Meus amigos quem vive com o mínimo é um guerreiro pois sabemos como são altos nossos impostos, exorbitante e injustos. Somos massacrados e ainda assim acreditamos em mudanças? Concordo no texto acima quem puder que saia!!!

          1. Prezada C.r Schneider. Seu sobrenome “Schneider” é de origem alemã e significa “alfaiate”. Que curioso. Seus ancestrais vieram para o Brasil fugindo de guerras, violência, crimes bárbaros, holocausto, fome, frio e injustiças sociais. Eles estavam errados? Estavam dando exemplo de derrotismo como você diz, ou apenas buscando sobrevivência? Deveriam ter ficado para morrer (lutar pelo que era deles, em suas palavras) como muitos estão morrendo no Brasil? É mais importante amar a Pátria bandida do que buscar a sobrevivência? Ninguém está te impedindo de lutar pelo que “é seu” e ir embora, mas te convidando a raciocinar. Nem que seja por um minuto. Um abraço inalienável.

          2. C.r. Schneider, algo me diz que teu sobrenome eh de origem europeia, estou certa?
            Vamos apenas supor que teus antepassados sairam da Europa e vieram para o Brasil com a promessa de uma vida melhor, fugindo da fome, do desemprego, das guerras, do frio, etc.
            Pergunto a ti, porque teus antepassados nao ficaram na Europa e lutaram?
            Se quiseres ficar e lutar, otimo! Bom pra ti! Agora nao venha condenar ou apontar dedinhos para quem optou sair porque nao estava mais contente. Os incomodados que se retirem nao eh? Aconteceu com a tua propria familia, cuidado com a imparcialidade nos teus comentarios. Mais amor ao proximo e menos julgamentos sem fundamentos. Vamos olhar primeiro para si, e depois para os outros.

          3. Lutamos todos os dias. Deixo todos os anos metade dos meus rendimentos nas mãos de larápios. O Brasil é dos espertos, daqueles que manipulam e especulam em um dos câmbios mais voláteis no planeta.

          4. Parabéns a vc, pelo bom resultado de sua luta. Pois derrotado não é aquele que luta futilmente até a morte, e sim aquele que estrategicamente abandona a luta fútil para viver uma vida melhor e mais longa.

          5. Sarcástico, você é um gênio! Com tanta sabedoria, poderia nos dizer qual a sua idade?

          6. Quem não consegue sair e ter sucesso fora do país discorda do texto. Infelizmente nem todos têm a oportunidade ou condições de sair. Me mudei há 11 anos, sou médico na Australia; e não tenho nenhuma das preocupações que meu irmão que é médico no Brasil tem. Gostaria que todos tivessem essa oportunidade. O governo e a cabeça do país. Mal governados, vamos lutar com o que? Platônica a ideia de lutar e mudar; não vai acontecer. Leiam sobre a Cingapura, olha a mudança na china e até mesmo a Russia. Estive na Rússia ano passado e me senti muito mais seguro que no Brasil. Brasil e caso perdido. Uma pena!

        2. As denúncias do Rodrigo procedem e é um belo texto. Mas penso que – entendendo as razões históricas e o significado de seu atavismo no caráter do povo Brasileiro através dos séculos – vivemos um tempo novo. Na história de nosso Brasil nunca houve uma Lava Jato e a sequência de operações em todo o País. Nunca as elites, desde sempre corrompidas e corrompedoras, criadora de sua própria impunidade foram enfrentadas pela Lei como agora. E sei que não estou sendo um patriota romântico. Quando, na história deste País, seus mais importantes políticos e empresários sendo condenados e presos?
          Há um Novo Brasil vindo aí. E ele precisa de nós. De nossa confiança, de nosso verdadeiro, vigilante, crítico e proativo amor.
          Temos que permanecer aqui, sem desistir do Brasil. Atentos e atuantes – e muito unidos – para que façamos uma nova história.
          Sem impunidade creio ser possível. Com uma só lei para todos.
          Em 10, 20 anos estaremos como a Austrália. Tudo isso será possível se continuarmos dando total apoio às operações, principalmente a Lava Jato.
          Será a história reescrita para nossos descendentes. Não vá Ricardo, ajude-nos a reescrevê-la!

          1. Júlio César está com a razão pensamento aliás da maioria do povo brasileiro. Apesar dos pesares ame-o com todas suas forças e a fé na esperança de mudar para melhor acreditando no futuro promissor com lei e ordem baseadas na formação e educação e na origem dos nossos antepassados… vamos acreditar nas coisas boas, bons exemplos, na sinceridade e transparência com responsabilidade e austeridade. Por alguma razão que sabemos, vivemos dias dificeis que precisam ser superados. Sejamos com o Sândalo que perfuma o Machado que o fere… enaltecendo os bons princípios e a crença de que Deus existe e nos inspira todos os dias nos ensinamentos de Jesus Cristo, na formação do nosso caráter para enfrentarmos as adversidades. O Brasil merece ser salvo da corrupção e dos corruptos e precisa ser passado a limpo pela justiça ilibada e conduta austera das autoridades de mãos limpas nem que tenha que passar por intervenção militar constitucional como remedio para separar o joio do trigo. É preciso preservar a democracia e iliminar o socialismo e comunismo disfarçado no Brasil. .

          2. Muito bom o seu texto!!!
            A carta de Caminha que é uma verdadeira declaração de amor ao país é atual. O Brasil tem as todas as condições de ser um grande país!! Os brasileiros devem resgata-lo!!! Tem condições de fazê- lo.
            Eu como boa portuguesa amante do Brasil acredito que este na monarquia era um país promissor! É só pesquisar!!!! O estrago veio com o golpe da República!!! Já tivemos chance de mudar isso (no plebiscito) e não o fizemos!!!!! Falta garra ao povo brasileiro!!!!!!

          3. Boa percepção!! O desânimo às vezes bate e é bom ouvir um incentivo para que lutemos!! O brasileiro unido jamais será vencido!!

          4. Em 10, 20 anos seremos uma Austrália? Nossa, é otimismo elevado na vigésima potência!! Esse tempo passa num piscar de olhos.

          5. Parabéns Júlio penso assim como você tenho dois filhos pequenos e ainda luto por eles, unidos podemos conseguir um país melhor, a Lava Jato precisa do nosso apoio.

          6. Júlio, na história da Itália também não havia existido uma Operação Mãos Limpas (92 a 96). Políticos foram condenados, empresários presos, juízes assassinados, e a Itália hoje segue atolada em corrupção e dificuldades econômicas. O Banco do Vaticano continua envolvido em casos criminosos explícitos, Berlusconi orquestrou uma carnificina institucional, a máfia segue atuante, etc. Isso porque Itália é primeiro mundo, Brasil é país subdesenvolvido de terceiro mundo. Acha mesmo que estaremos diferentes em 20 anos sendo o ser humano o que é e a cultura educacional brasileira com o atual modelo? Vamos aguardar! Um abraço inalienável

          7. Mesmo com a Lava Jato, veja o que ocorreu no Espírito Santo ano passado ou o que acontece com o Rio de Janeiro hoje.
            Realmente começo a crer que o texto tenha sido uma análise fria e crua do que somos e da única saída se quiser ter alguma qualidade de vida.

          1. Assim como os italianos, alemães e portugueses que deixaram suas origens e ajudaram outras culturas, inclusive a brasileira, fugindo de guerras, da morte, da violência, e da infelicidade? Você é um gênio, Gil! Um abraço inalienável

        3. A Austrália era uma espécie de exilio para os ingleses. Todos que eram julgados indesejados pelos britânicos recebia uma passagem só de ida para a Oceania. E olhem o que virou. TIve a oportunidade de conhecer esse país e moraria facilmente lá.
          Quanto ao texto, aplaudo em pé. É exatamente o que eu digo pra quem quiser ouvir: esse país não tem mais jeito.

        4. Parabéns Rodrigo,
          Perfeita as suas palavras desde o descobrimento que não existe mudanças só corrupção, a 25 anos atrás já pensava em ir embora do Brasil, mais infelizmente sofri um grave acidente no Morro da Fumaça pela falta de responsabilidade de um motorista porre matou pessoas e modificou a vida de outras que é o meu caso, fu antedida no Hospital São José em Criciúma Santa Catarina, tive faturas expostas e fui bem mutilada, fui acordando com muitas dores e mal conseguia falar foi quando escultei a voz de uma Buco facial gritando comigo: Sente dor, Eu estava dormindo, são 4:00 horas da manhã e tive que acordar para vim te atender, infelizmente tive que passar por essa situação , agora posso imaginar às Humilhações de quem precisa ser atendida pelo SUS.
          Tenho conhecidos que foram embora para Portugal estão morando na Cidade de Viseu, um casal de médicos, fizeram um relato de como foram atendidos no Posto de Saúde, pois lá a população tem o médico da Família e esse médico é o responsável pela saúde de sua família, foram atendidos em menos de 20 mim, limpeza do posto de saúde, funcionários, atenção e preocupação em pedir exames e etc, detalhe para quem não sabe: Em Portugal quem ganha acima do salário mínimo 557 euros (mais ou menos hoje R$1.800,00), paga a consulta e os exames , Eles pagaram 20 euros por consulta,exames, radiografias ( R$ 67,80), disseram que foram atendidos melhor que muitos Hospitais e consultórios particulares aqui no Brasil, (RJ),quis mencionar essa situação que aconteceu comigo nesse acidente para mostrar o quanto somos Humilhados por certos médicos, enfermeiros, atendentes, pois todos estão recebendo o nosso dinheiro que pagamos fortunas de impostos nesse Brasil.
          Gostaria de estar morando fora deste Brasil mais infelizmente devido o acidente , tempo para aprender a caminhar e etc, os médicos do INSS são pagos para dizer que Você é perfeita mesmo com todas as comprovações e o interessante que tem tantos Aposentados por Deficiência e na verdade não são, mais estão aposentados, a corrupção é grande neste país.
          Espero conseguir ir embora deste Brasil, quem sabe 2019 se Jesus permitir.
          Parabéns Rodrigo

          1. Força mulher! também sofri um acidente e passei por muitas dificuldades(dependendo do SUS) espero que você se supere!abraço

          2. Todos concordam ou ao menos em parte. E facílimo mudar isto. Primeiro muda- se os políticos e põe gente honesta e decente. Como pode-se governar com tantos partidos e tanta gente. Aquilo é somente um toma lá da casa e mais nada. Se é esquerda direita ou centro não importa o que vale é poder e quanto vou receber.
            Depois disso vai levar 50 anos para construir um educação. Aí começa a endireitar.
            Existe um ditado inglês. Too many law too few education. Aqui nem lei existe.

        5. O maior problema do Brasil ao meu ver é o analfabetismos político generalizado assim como a corrupção que ocorre em todas as esferas da sociedade e desde sempre. Os políticos são um espelho da sociedade, estamos vivendo um momento crítico, sem ideologia.. O desejo de ir para outro país, acredito que são de muitos brasileiros.. estamos vivendo um momento de muitas incertezas.. Na minha concepção temos três saídas: ir para outro país, buscar estudar a história do Brasil a fundo e nos fazermos todos os dias a seguinte pergunta, de que forma estou contribuindo com a corrupção. Para que possamos contribuir por um país melhor e mais justo.

        6. Meu amigo. Liste os países que foram colonizados por Ingleses e compare a situação atual dos países que foram colonizados por portugueses e espanhóis e você vai entender a diferença.

        7. Acho que você provavelmente faz parte do fracassado ensino público! Você leu o texto, mas não soube interpretar. São pessoas como você que estragam o Brasil. Um alienado que não é capaz de compreender um único artigo.

        8. Acho que a questão na verdade nem foi a colonização. Apesar de não discordar dele totalmente. A Austrália não foi colonizada por quem nos colonizou e isso sim é um fator importante. A questão tbm é se temos ou não culpa sobre oque está acontecendo. A questão é ver que as coisas não estão melhorando, pelo contrário! Voto desde 1988 e de lá pra cá não vi nada que possamos dizer que esse Brasil irá melhorar com a ideologia de governo que esses nossos políticos tem. Sem falar nessa justiça ridícula que temos. Vi alguns textos como este no passado e nada tbm tem mostrado que os mesmos não tem um certa razão no que dizem…

        9. Perfeito. Concordo com você.
          Pro brasileiro é mais facil jogar a culpa em outro e situações
          Nós somos culpados pela atual situação. .

        10. O autor do texto fez sua mea culpa, logo após enumerar as mazelas do Brasil,: “o responsável por tudo isso? Você, eu, nós.” (Ipsis literais). Então, só reconhecer os erros, de nada serve, se depois de fazê-lo deixamos tudo como está e fugimos. Talvez seja por isso que alguns paises relutem em aceitar estrangeiros. Alguns têm motivos outros, que até justificam o abandono da pátria, (guerras, p ex), mas, o nosso articulista porque desistiu de sonhar uma pátria melhor a começar por ele.

          1. Eunice, obrigado por participar e trazer sua belíssima reflexão. Uma goiabeira não tem como dar carambolas. A propósito, poderia nos falar mais sobre seus talentos paranormais de clarividência? Ou seria telecinesia direta/indireta? Um abraço inalienável.

        11. Concordo consigo Luiz. O deitar a culpa a terceiros, é prova de muita inmaturidade. Assumam-se as responsabilidades e os nossos deveres. A preguiça e a covardia de enfrentar nossas limitações, impedem-nos de olhar o horizonte. Viva o Brasil.

        12. O problema está nessa mentalidade torpe, sem protagonismo. Povo alienado. Meios de comunicação e mídia toda, alienante.

        13. O problema está nessa mentalidade torpe, sem protagonismo. Povo alienado. Meios de comunicação e mídia toda, alienante.

        14. Também concordo, chega com essa desculpa de culpar a forma como fomos colonizados.
          Mas concordo com o artigo: quem puder que vá embora !! Desde que tenho 10 anos só ouço que vai melhorar e ao primeiro mundo nunca chegamos !! Infelizmente !!

        15. A Austrália foi colonizada por anglo-saxões que foram enviados ali para morrer. Os anglo-saxões têm uma história muy diferente dos latinos. Os portugueses JAMAIS deveriam ter pisado o solo brasileiro e muito menos os espanhóis deveriam ter colonizado países sul-americanos. Essa foi a desgraça deste continente.

        16. MOREI 18 ANOS EM MELBOURNE AUSTRALIA, VISITEI A PRIMEIRA COLONIA PENAL DA TASMANIA EM PORT ARTHUR – TRBALHO DURO E ISOLAMENTO DESDE O DIA 1 !! LEI E ORDEM…..DISCIPLINA SEM FAVORECIMENTOS !! AUSTRALIA É HJE. O 2o. MELHOR PAIS DO MUNDO, ENFRENTANDO SECA E OUTRAS ADVERSIDADES. MELBOURNE É CONSIDERADA HA ANOS A MELHOR CIDADE DO MUNDO PARA SE MORAR. NÃO SE CONTROI UMA NAÇÃO SOMENTE COM CARNAVAL, CHURRASQUINHOS E OUTRAS FESTIVIDADES !!

        17. Seu comentário não diz nada com nada … parece que foi escrito sem nem sequer pensar, volte e ao menos leia o texto.

        18. Isso mesmo vamos mudar o passado! Vamos rezar pelo país que Jesus certamente mudará a cabeça dos governantes, do povo vejam o exemplo da Coréia do Sul que passou de um país sem perspectiva aos países mais desenvolvidos! Vamos lutar pela nossa pátria sim!

          1. Que belo exemplo de pessoa informada: Jesus vai mudar o Brasil e a Coréia “do Sul” é um país sem perspectivas… Parabéns, Maria, por sua “lucidez”!

      2. Maravilhosa sua reflexão. Justa! Precisa! Tenho um filho que partiu para a Austrália e recebeu com sua família a cidadania australiana. Mora em Brisbane. A vida deles mudou, tanto! Mesmo, com imensa saudade, agradeço a Deus por estarem tão bem.

      1. Maria Luiza, basta uma curiosidade menor que a de ler o artigo e você descobre. Entendo que isso não é relevante para os outros, mas para o autor. Mesmo porque, o artigo não obriga ninguém a nada. Só da uma dica que serve para alguns, mas não serve para outros. Um abraço inalienável!

      2. Maria Luiz a. Faço a mesma pergunta. E mais, porque não foi ainda, e se vai, quando é e para onde. Fico deverasmente curioso. Nossa história não é tão ruim assim. Nosso povo não é ordinário como ele requer. Lamentavelmente temos que concordar em muitos pontos, mas temos também princípio. Saber separar o que é fantasia, não mentira, e realidade na história, já vale a pena. O país poderia estar melhor, mas a porcaria da República que implantaram foi-se deteriorando. Aonde tem Homens e Mulheres de bem há salvação. Portanto, quem não quiser contribuir para melhorar, só denegrir o que já está denegrido, pode ir embora mesmo. Às vezes quem sabe lá fora não dá certo. Patriotismo não é aquela coisa ferrenha, patriotismo também é ter amor no coração. Respeitar os outros de bem e o território onde se vive, mesmo com mazelas… e esse negócio de descobrimento ou invasão é papo pra fazer boi dormir. Parece que está discutindo o sexo dos anjos. Falar que a história do Brasil é mentira está negando a si próprio. Será que conhecem mesmo? Como ficar?

      3. Let, analisar e entender e finalmente responder. Isso é qualidade de gente inteligente. Discutir, distorcer palavras sem argumentos concretos eu diria que é burrice!

        Abandonei o Brasil buscando qualidade de vida pra Minha família. O que há decretado nisso??

        Morava no Canadá 🇨🇦 e como o país era muito voltado ao socialismo me mudei para o EUA 🇺🇸 onde quem não trabalha ou se esforça para estar em constante aprendizado não tem grandes chances. Aqui não tem bolsa família.,,,, o brasil é melhor certo?!

        1. Marcos,
          Dizer que nos EUA nao há programas sociais e uma mentira
          Food Stamp, Section 8, Medicaid, etc. ha vários Ainda mais generosos que o Bolsa Família.
          Mais de um 1/6 da população dos EUA recebe esse programa mas a economia segue em frente. A diferença? Uma elite que pensa no país.

          1. Mario, a ignorância às vezes é uma benção. Na maioria das vezes, não. Opiniões divergentes são comuns e saudáveis, mas opiniões e atitudes estúpidas foram a matéria prima do Brasil derrocado de hoje. Obrigado por contribuir. Um abraço inalienável.

          2. Não se engane. Esses benefícios estão se acabando um a um. A Era de Parasitismo social pregada e fundada pelos comunistas repugnantes dos EUA está acabando. Trump vai acabar com toda farra!

    2. Não achem que nos outros países sera mais fácil! Visitar outros países e olhar a beleza é uma coisa viver é outra!

      1. Morei 18 anos na Australia, voltei ao Brasil por problema de saude de membro da familia e devo retornar a Australia ano que vem . Nao existe povo como o nosso do Brasil mas ninguem merece viver sob o comando desses governantes Mentirosos e Ladroes e posso Atestar que a vida la fora é sim muito mais facil e Digna do q ser escravo de Banndidos aqui no Brasil !!

    3. Como não achei o link “comentário” vou me apropriar desse link para dizer que quando vi o titulo e comecei a ler o text pensei: que cara mais derrotista! Mas ao decorrer da leitura tu colocaste tudo o que eu penso e confesso que também queria sair do Brasil. Mas eu ainda acredito em um futuro melhor. Pelo menos estou criando meu filho para que ele sempre seja correto, especialmente quando for mais fácil agir incorretamente. Estamos vivendo uma inversão de valores, onde temos que justificar quando fazemos o que é certo. Digo, por fim, que apesar de acreditar num futuro melhor, creio que não estarei viva para ver.

    4. o Bradileiro também é líder em não ter compromisso com a família. Há 15 anos e meio atras o pai dos meus filhos se envolveu com uma mulher 13 anos mais jovem e nos abandonou. Peguei meus dois filhos adolescentes, 2 mil dólares, empacotei os nossos pertences em 6 malas (trouxe até cobertor) e nos mudamos pra Califórnia. Trabalhei muito lutei, enfrentei uma nação mas aos meus filhos dei o pão e a educação. Essa semana completam 14 anos que estou casada com um Israelrnse e juntos fizemos o nosso futuro. Sou grata a Deus e a minha coragem …. É lamentável ver que Em todo esse tempo que aqui estou o Brasil ainda arrasta e que a violência e a impunidade ainda são os maiores destaques de um país que tem tudo pra dar certo. Muito triste.

    5. A pátria está dentro de nós, é algo muito mais do que a demarcação de uma terra, bens e serviços em nosso favor. O que somos capazes de dá por ela? Não descarto o fato de ter que sair para outra, mas enquanto tivermos forças, devemos lutar pela nossa liberdade! ” A Pátria tudo se deve dar e nada pedir, nem mesmo compreensão” Ten Siqueira Campos. herói dos “18 do forte”

      1. Larissa, a Australia, como o Canada e Nova Zelandia sao os paises que teem a imigracao mais rigida! Exije-se, para iniciar, bom dominio do idioma ingles. Use sua melhor ferramenta para pesquisar, comece com o Google! Boa sorte!

  2. Para dar um futuro melhor nossa pequena ALICE estou ativando minha cidadania italiana para facilitar para onde for melhor para que ela viva com CIDADANIA seja no Canada, Suecia, Autralia, …. PORTUGAL….

    este ano farei 20 anos exatos como empresario, 6 de vix , 14 de bsb e hoje estou convencido plenamente na mesma visao do seu texto, vivo todos os dias tudo que relatou simplesmente desgastante, temos uma vida confortavel mas….. nao tenho paz, todos os dias tenho uma surpresa inesperada, grande abraço batalha!

    1. A sua razão de dar um futuro melhor para sua filha é a melhor decisão. Cidadania Italiana é um processo que tem dado resultado para muitos, corra atrás que vale a pena! Sucesso!

    2. Essa percepção eu tive em
      1964, estudei Ingles, Alemão e Espanhol, Em 1969,dei ADEUS a minha terra querida ( geograficamente) só voltei para visitar como turista…

  3. Rodrigo, o seu texto é ótimo e fala muitas verdades. Incluindo a responsabilidade do Povo, que só recentemente parece ter criado o mínimo de consciência política, aumentando efetivamente sua participação ativa sobre os problemas do País.
    Sim, o problema do Brasil é cultural e vem desde a época da colonização.
    Infelizmente a Política reflete o próprio perfil do Brasileiro em geral. “O cara esperto que sempre acha um jeitinho pra tirar vantagem da situação, independente de sua “classe social ou econômica”.
    Patriotismo?? Não acho que a maioria brasileira seja Patriota, a não ser em Copa do Mundo.
    E apesar de adorar o seu texto e achá-lo muito coerente…aqui ficam algumas dúvidas:
    O que fazer com as nossas raízes???
    Sim, porque todos temos família, amigos e etc.

    E quem não tem possibilidade de se mandar (Que acredito ser a maioria)??

    Olhando pelo lado individualista, parece ser uma boa tentativa abandonar o barco e tentar a sorte em outro lugar, com outra cultura.
    Mas e pelo lado coletivo, no qual se inclui nossas relações afetivas, pessoais??

    É nesse ponto que acho conflitante pensar dessa forma.
    Nem sempre o caminho que parece mais fácil é o correto ou o melhor.

    Fazer mudanças e tentar consertar algo dá trabalho e leva tempo.
    E acho (só acho) que é por isso que o Brasil chegou nessa horrível situação.
    Porque durante décadas o brasileiro só reclamou, mas continuou acomodado sem tirar o seu bumbum da cadeira para efetivamente fazer algo.
    Acredito que no dia que cair a ficha que SOMOS co- responsáveis pelo que está acontecendo, talvez a nossa postura acomodada mude. Como aconteceu nos últimos 2 anos…com as pessoas indo às ruas.
    Derrubamos um Governo e surgiu a Lava Jato.
    Mas milagres não acontecem…it’s step by step!

    1. Derrubamos um Governo ? Quem? a Rede Globo? Porque ela não te faz ir as ruas novamente? Porque um presidente denunciado não mobiliZa todos nós? Parabéns Rodrigo pelos argumentos com midia Parcial em 100%.

      1. Prezado, Wissen. Que bom ve-lo participar. Você tem razão. O Inalienável tem lado e opinião. Sempre terá. É sim parcial, como você diz. Somos independentes, livres, não aceitamos verba pública, e por tudo isso, vamos usar do direito de estar do lado da ética. Esse lado sempre será contra a esquerda que arruinou o país, e que deseja voltar para terminar de fazer o desserviço. Leia na aba POR QUE e entenderá. Aproveite e leia outros posts e também vai entender que somos contra a Rede Globo. Um abraço inalienável!

        1. O cara começa um texto falando da desgraça que estamos há 500 anos e depois diz que foi a esquerda que arruinou o país. Com falácias, aliás. A esquerda está no poder há 500 anos? E de que esquerda está falando? Aliás, você sabe o que significa um governo ser de esquerda? Porque não parece. O figura tem a pachorra de coloca o PSOL como um dos responsáveis, partido nanico que não tem poder algum.
          Não estamos piores, a não ser pelos últimos 3 anos talvez e mesmo assim muito melhores do que em outros períodos; você mesmo citou a escravidão. Ou você nunca estudou história, ou vem de família rica. Esse é o seu lado, aparentemente.

          Ah, Einstein era de esquerda, ele estaria certamente muito mais assustado com o PMDB do que com os partidos que você citou. Pare de usar falácias nos seus argumentos. Ou pelo menos use algumas melhores.

          1. John, você já leu seu comentário? Leia de novo. Leia várias vezes antes de postar. Seu texto é um grito desesperado em defesa do PT e demais pseudo-esquerda. Vc entendeu bem o que o autor quis dizer, mas fingiu não entender pra ter o que falar em defesa desse câncer chamado PT que vc fomenta. Tentar desqualificar o autor do texto é a cara de sua classe, a mesma que senta na mesa diretora do senado num ato de vandalismo porque não aceita a democracia. Com tantos partidos citados, o senhor ficou com raiva apenas de citar o PSOL. Autoconfissão. Pior, não teve a coragem de deixar seu nome. Essa é sua esquerda cancerosa que assaltou o Brasil nos ultimos 14 anos. Também não entendi citar Einstein, que nunca foi de esquerda. Pior, o que a ideologia de Einsten tem a ver com morar fora ou não, se o autor o citou apenas pelo que pensava sobre patriotismo? Que o senhor é de esquerda radical, está claro. Que o senhor nem coragem de deixar seu nome, também está claro. Que o senhor não aceita opiniões, o mesmo. Os argumentos faltam a quem ainda tem a coragem de defender isso que se diz erquerda e que o senhor defende, mas que não passa de organização criminosa. A propósito, vá no dicionário procurar o significado de pachorra, pois fica claro que o senhor não sabe.

            bravo pelo autor ter citado a esquerda e o PSOL. Entre tantos partidos citados, inclusive os que ele mais odeia, a raiva autoconfessa do indivíduo é mais forte e o faz incapaz de sair numa defesa desesperada. E ainda, para apelar, mistura uma coisa com outra “Einstein ser de esquerda”. O que tem isso com o texto? E quem disse que era de esquerda? O seu problema, como um militante cego do PT e desses partidos podres, é que não enxerga um palmo a frente. E ainda é capaz de levantar o dedo se achando capaz de dar aula.

          2. Meu caro, a esquerda vive da ilusão de poder mudar algo com ideias retrógradas. Me fale um regime de esquerda, comunistam, que trabalha pelo bem do povo. Em tudo são ditaduras, Aqui, numa democracia, podems falar, discutir, discordar. O texto tem bastante coerência com tudo que está acontecendo. Não estamos preparados como sociedade para mudanças, então deixar do jeito que tá é o que vamos fazendo. Batalha, gostaria de ter mais esperança, mas como li num texto agora a pouco, não vemos a luz no fim do túnel porque não vemos nem o túnel. É preciso agir. Ah! Só lembrando “os fins não justifcam os meios”. Os políticos não estão preparados porque a sociedade não é preparada. Somos e sempre seremos o país do futuro. Mas o futuro nunca chega. O deputado federal Tiririca já deveria ter sido cassado porque disse quando em campanha “pior que tá num fica”. Ficou.

          3. E quem disse que o PMDB é de direita? O PMDB é fisiologia pura, tem gente de toda ideologia possível, é o partido mais contraditório do Brasil em termos de ideologia política, talvez justamente por não ter ideologia. E o que aconteceu quando um partido “de esquerda” virou situação no Brasil? Mano, só ideologicamente que existe direita e esquerda no Brasil, pois politicamente só existe o centrão. 😉

          4. nossa quanta asneira, amigo. procure ler um pouco (muito) mais e você terá uma ideia melhor do panorama politico e social. não seja um papagaio de esquerda e venha falando algo que todos nós já ouvimos inúmeras vezes, repetidos tal qual vitrola com agulha empenada.

        2. Sempre digo aos nossos jovens Brasil não tem futuro,vá procurar em outro lugar.como vc disse nem para ir a um banco sacar seu dinheiro fruto do seu trabalho vc não tem segurança,dois olhos para nos brasileiros e pouco precisamos de vários pois temos que estar sempre alerta.jovens corram enquanto e tempo vida é só uma.brasil está no buraco acabado são 500 anos de roubalheira

      2. Prezado petista, seu partido arrasou o Brasil por 13 anos. O problema de voces, alienados, é não saberem economia e finanças. Ficam limitados a protestar e roubar, daí falta tempo para estudar. Quem está sendo parcial é você, que é um alienado petista e não muda o discurso limitado nem tem coragem de assumir que seu partido assassinou o Brasil e roubou tudo que podia.

    2. Alexandra, sua visão é exatamente igual à minha. Penso que sair do país é uma opção para uma parcela mínima da sociedade. E a outra? O que vai acontecer? Também acho que a opção individualista é cômoda e confortável. Mas por exemplo: posso sair e não posso levar meus pais… Como fica isso?
      A gente sai e deixa o país no abismo? Onde está nosso civismo, coletivismo?
      É como você falou: mudar não é fácil, leva tempo. E o brasileiro só gosta de reclamar acomodado atras de uma tela, nos dias de hoje. Ir à luta, ir às ruas – sem fazer disto uma micareta midiática – poucos vão.
      Nosso triste Brasil não merece esse destino. Tanta riqueza material e imaterial serão entregues assim? De mão beijada? Porque é mais fácil desistir?!

      1. O brasileiro tem outra característica, Vilmara: ficar julgando e não aceitar a opinião alheia. Fique você no Brasil, querida! Eu saí e dei uma vida muito melhor aos meus filhos. Fui reconhecida profissionalmente, depois trouxe meus pais. Você só cita a parte que lhe interessa do texto, porque os argumentos que o autor colocou sobre nossa história falida você nem lembra. Vá para a rua você, leve seus pais, lute você e morra você. Se essa é sua ideologia, não imponha aos outros. É um problema pessoal seu e visão sua. Aprenda a aceitar opinões sem pixar a opinião dos outros, porque esse sim é um mal do brasileiro. Inclusive sua opinião é minoria absoluta, porque talvez não tenha entendido o que está escrito. Lutar eu luto por meus filhos, meus irmãos, meus pais, não por uma corja de ladrões que tomou o poder desde que o Brasil é Brasil. Fale em seu nome, querida, não imponha sua ignorância aos outros.

      2. Fiquem ai lutando pra ver se muda.
        Vc vai morrer, seus filhos ficarão ai, tambem tentando. Morrerão, e seus netos tbm morrerão tentando.
        Essa é a moral da historia.
        Da pena de deixar o país, mas cada um tem q pensar em sí. O resto que se F….

      3. Exato Vilmara, o que dizes nos dois últimos parágrafos, é a razão que temos e tem nossos descendentes para continuar a lutar por nosso querido Brasil. Um tanto perdido nas entrelinhas, mesmo assim vale a luta.
        Muitas vezes, penso sobre o povo itinerante do Oriente. Quanto sofrimento para aquelas famílias. Lá não tem a exuberância e generosidade da Natureza/mãe como em nosso País.Mesmo assim, deveriam continuar a lutar por seus países, onde estavam seus antepassados.

    3. Alexandra, você mora onde? Seu discurso é de que mora fora do Brasil mas quer dar pitaco por aqui. Já que o Rodrigo não respondeu suas perguntas, vou tentar.

      O que fazer com as nossas raízes???

      Você faça o que quiser. Para mim sobreviver é mais importante que ficar atrás de raízes. Sem vida não temos amigos, família nem raízes. Entende isso?

      E quem não tem possibilidade de se mandar (Que acredito ser a maioria)??

      Quem não tem não vá. Assim como você e nenhuma outra pessoa vão me dar emprego. A luta da vida é coletiva, mas antes disso é individual. Quem puder que vá ter uma vida melhor. Por sinal, uma vida muito curta como dito no artigo.

      Olhando pelo lado individualista, parece ser uma boa tentativa abandonar o barco e tentar a sorte em outro lugar, com outra cultura.
      Mas e pelo lado coletivo, no qual se inclui nossas relações afetivas, pessoais??

      Esse é uma opinião sua Alexandra. O coletivo nunca me deu um emprego, pagou minhas contas nem salvou meu pai de um ataque cardíaco. Eu não sobrevivo de coletivo, mas de meus esforços pessoais. Seu discurso é lindo na teoria, na prática é cada um por si lutando por sobrevivência. Venha para o Brasil antes de criticar quem quer sair como você mesma fez. Um absurdo seus comentários, para quem provavelmente não está aqui.

      É nesse ponto que acho conflitante pensar dessa forma.
      Nem sempre o caminho que parece mais fácil é o correto ou o melhor.

      Conta pra gente qual foi o seu caminho!

      Fazer mudanças e tentar consertar algo dá trabalho e leva tempo.
      E acho (só acho) que é por isso que o Brasil chegou nessa horrível situação.
      Porque durante décadas o brasileiro só reclamou, mas continuou acomodado sem tirar o seu bumbum da cadeira para efetivamente fazer algo.

      O que você fez por essa mudança? Se mudou do Brasil, né?

      Acredito que no dia que cair a ficha que SOMOS co- responsáveis pelo que está acontecendo, talvez a nossa postura acomodada mude. Como aconteceu nos últimos 2 anos…com as pessoas indo às ruas.
      Derrubamos um Governo e surgiu a Lava Jato.
      Mas milagres não acontecem…it’s step by step!

      Não sou co-responsável por nada. Não escolhi os políticos que aí estão. Não votei no câncer do Lula nem no Aécio. Minhas opções não se candidataram pq o sistema eleitoral é falido. Nâo ajudei nada. Ao contrário, venho ajudando o país ha 50 anos e não tenho retorno em NADA. Acho que suas palavras são imensamente amadoras e não condizem com quem realmente entende de política, economia e sociologia.

    4. Quando você esta bem e seguro ai você pode ajudar as pessoas amadas mais próximas. Enquanto você estiver em uma situação ruim, você não poderá ajudar a ninguem e nem a si próprio.

    5. Alexandra, me perdoe, mas você mora no Brasil? Onde? Por aqui tudo o que foi citado é verdadeiro, sou uma testemunha real. Os servidores públicos são uma das coisas mais sofríveis desse país. Por que não está aqui pra desfrutar deles? Você já foi atendida em hospital público no Brasil? Eu já, e por na maioria das vezes por médicos que nem te olham nos olhos e já mandam tomar remédio e enfermeiras estúpidas que te deixam esperando três horas enquanto batem papo com o colega. Fora os “absurdos” que acontecem entre funcionários dos hospitais públicos em salinhas reservadas a portas trancadas. Sim, é isso mesmo que está pensando. Esse é o retrato do Brasil, a cara e semelhança de seus políticos. Gente que se diz mestrado, graduado, etc. e atua para o Estado não convence a ninguém. Quem é bom constrói seu próprio negócio e não se transforma em dependente de dinheiro público, como disse um alto diretor do BNDES que pediu exoneração. Ele está certo. Antes de ler essa crônica fui ler o currículo do autor para saber se merecia meu respeito, pois não o conhecia, e pude ver que é alguém grande, que não precisou mamar nas tetas do Estado para sobreviver porque construiu sua carreira lutando e com competência. O Brasil é isso mesmo. Ninguém merece tanta vergonha e sofrimento. Se você já foi embora, Alessandra, não critique quem quer fazer o mesmo que você fez. Ou então volte e venha viver nesse inferno.

    6. Cada nação tem suas mazelas ,as brasileiras são graves, porém estamos em movimento. Os últimos acontecimentos mostram isso. Instituições ,e a própria democracia depende disso, devem ser postas à prova, criticadas e aprimoradas ,e isso é um processo lento, infelizmente, mas que vem acontecendo em nosso país . Alguns caudilhos só cairão com o tempo e a renovação se faz urgente. É fácil ,porém , olhar para os vizinhos ,alguns com milhares de anos de civilização , e dizer que lá ja acertaram o passo, muito a custa de colonizações e escravidão de outros povos. Temos todos os defeitos do mundo, mas qualidades ímpares tb, a começar por um povo trabalhador na sua maioria , alegre e acolhedor .A Embraer tb eh um bom exemplo de algumas “coisinhas” que sabemos fazer.

    7. Kkkk. Concordo en gênero , número e grau, Alexandra.
      Moro há 20 anos en New Jersey, USA,
      Quem pensar que isso aqui é mar de rosas se engana, e terra que filho chora e mãe não vê, é cada um por si e Deus por todos….
      Fiz essa aventura com 2 décadas de nascida, faria tudo igual, porém não é pra qualquer um.
      Abri mão de sonhos, família e muito mais.
      Falar e mmmuuuootttooo fácil, fazer é mmmaaiiissss difícil.
      Só minha opinião.

      1. Lucy, a gente concorda com você, “falar é muuuuuuuiiito fácil”. Inclusive falar insinuando saber qual a experiência internacional de pessoas que você sequer conhece. Não é incrível? Quem sabe investigando um pouco você descubra. Caso contrário, você provará o restante de sua própria tese: “fazer é bem mais difícil”. Um abraço inalienável!

    8. Uma questao a ser pensada. Concordo 100% com ele, mas nem todos realmente podem fujir dessa realidade. Estabelecer novas relacoes eh algo que se pode fazer, o que eh meu caso ha 10 anos na Inglaterra. Nao acho que fuji, mas simplesmente precisava de uma cultura que fosse mais em harmonia com meus valores. E quando digo meus valores, nao eh apenas querer algo mas interiormente nao estar nesta sincronia. O brasileiro colombiano, venezuelano reclama do seu pais, quer viver como na suica, suecia, noruega, so que no geral, o povo tem uma mentalidade que nao combina com a desses povos.. Nao eh facil querer viver ao estilo escandivano para se colher os frutos que eles solhem. Sao focados, dedicados, responsaveis, pontuais, planejadores, e muitas outras caracteristicas que nao se ve na maioria do brasleiro. . Voce ja viu a pontualidade que se chegam em reunioes? ja viu quantas horas as pessoas ficam na frente da Tv vendo novela e jornais televisivos so com tragedias? ja viu que religioes as pessoas frequentam e ainda pagam pros seus lideres viverem no luxo? ja viu quanto tempo se perde falando da vida alheia? ja viu quanta gente adulta briga por causa de time de futebol? entao…este sao apenas uns dos exemplos que mostram que o INDIVIDUO ainda nao esta em sincronia com aquilo que ele sonha. Portanto, eu e muitos que tinhamos condicoes, saimos desse doenca em busca desta harmonia que de certa forma ja tinhamos em nossa forma de ser. Conheco muitos que mereceriam viver em lugares com seguranca, desenvolvimento, etica, etc..mas por alguma razao ainda nao podem sair do caos do Brasl e so lhe resta fazer o melhor que podem. Sinto muito por eles porque eu tenho muitos amigos que teriam todas as condicoes e viver por estes lados, mas nao tem como sair de la. Eu ja ajudei muitos a migrarem para a Inglaterra, mas uma boa parte nao consegue se integrar na vida aqui. Porque? porque querem impor um estilo brasileiro numa cultura secular e bem estabelecida que nao se dobra ao jeito malandro de ser do povo latino e me refiro nao apenas ao Brasil, mas muitos outros .

    9. concordo contigo, mudar pra longe também representa o sofrimento da distancia dos amigos e parentes…somos sociais e alimentamos a alma dessa convivência com aqueles que compartilham da mesma experiencia de vida… é complicado fugir… os pensamentos, o sentimento de perda vai junto e estará sempre presente nos assombrando, colocando uma sombra em tudo de bom que possa acontecer.. falo por experiencia própria.

  4. Caro Rodrigo parabéns, sua visão apurada e sua narrativa navalhante cortam nossa alma com a mais dura realidade, o Brasil está destruindo o futuro dos jovens que terminam sua formação acadêmica e apenas encontram trabalho como telemarketing e vendedores de bugigangas. Abraços

  5. So discordo do título por erstar mal escrito.
    Nao seria enquanto é tempo ou enquanto há tempo em vez de o quanto há tempo?

    1. Obrigado Pablo. O título quando escrito pela primeira vez, foi corrigido erroneamente pelo corretor do aplicativo. Ao ser postado e notado o erro, fizemos o acerto, mas já era tarde para corrigir o “slug”, pois muitas pessoas já estavam lendo. Um abraço inalienável.

  6. Moro nos EUA ha 28 anos e estou de passeio em Lisboa. Uma cidade muito legal, limpa e bonita! Os portugueses sao super simpaticos, bricalhoes, e prestativos. Por outro lado, falam do virus da corrupcao que sofrem hoje em dia e que exportaram para o Brasil! O problema e cultural. No entanto a solucao de sair do pais, so funciona para uns. Tenho esposa e filha aqui mas o resto da familiaa estao no Brazil. Perdemos a convivencia com eles, e este tempo nao volta. Por outro lado temos a paz e a tranquilidade. Tendo dito isso, saiam os que puderem!
    Se nao puderem, fiquem e LUTEM!

    Os que viveram durantes guerras (varias partes do mundo por toda historia) nao tiveram escolha e tiveram escolha lutaram!

    Os brasileiros tem que protestar em massa e exigir mudancas nas ruas e se precisar para a luta armada se for preciso.

    O Brasil esta passando por uma crise de “Taxacao sem representacao”, ou seja, so se cobram impostos sem saude, educacao, e outros servicos.

    Isso foi precisamente o que causou a independencia do Brazil, dos EUA, revolucao francesa, dezenas de outras pelo mundo afora.

    Infelizmente, para a maioria do povo brasileiro, agora e tempo de luta. Chega do vicio que arruina a sociedade: SFC, Samba, futebol, e cerveja!!

    A liberdade e boa mas nao e de graca!!!! Tem que ser conquistada!!

  7. Morei na Inglaterra por 4 anos e voltei por causa das minhas filhas que ainda eram pequenas…Lá sim eu vi o que é um Estado que trabalha para o povo..aqui é um lixo…Já ajudei vários parentes a irem embora daqui e aconselho a todos que puderem fazer o mesmo…A vida é muito curta pra se desperdiçar num lixo de país como esse…Vão é nem olhem pra traz !

  8. Prezada Vilmara, em que mundo a senhora está? Faça o seguinte. Vá para as ruas então, e aproveite e ressuscite os mortos pela violência nas ruas, alimente milhões de famintos, construa estradas, hospitais, creches, eduque o povo… Leve seus pais junto e faça tudo que o país não fez nos últimos cem anos. Depois você me conta se valeu a pena, ok? Estou aqui da Austrália com pena do meu povo enquanto você quer que todo mundo fique pra ser queimado junto nesse inferno que você tanto se acostumou e adora. Você realmente não entendeu o texto.

  9. Eu dizia isso quando o pt chegou ao poder. Naquele momento eu soube que a maldição da Banânia eterna estava selada. E caí fora. Em 13 anos eu refiz o dobro de meu patrimônio no Brasil. E nunca deixei de acreditar … na minha vida de expatriado. Minha vida no Brasil eu já esqueci. Pagina virada.
    Por isso curti esse texto. Descreve muito bem o que passou pela minha cabeça nesses anos todos. O Brasil não merece a mínima cabeça pensante.

  10. Interessante o texto, sobretudo considerando o momento depressivo que vivemos. Mas qual sociedade já não passou por isso antes? Que país dito desenvolvido nos dias de hoje, já não teve índices semelhantes, séculos atras? Não! Não me acho uma patriota iludida. Acho que o Brasil ainda é habitado por uma sociedade imatura, em amadurecimento… Não terei a sorte de vê-lo amadurecer. Mas não posso crer que fugindo, resolverei meu problema. Afinal, o planeta é redondo e já não há novas terras a serem descobertas como há tempos atras. Esse movimento de evasão já foi feito! Vamos ficar por aqui mesmo, insistir e deixar um legado melhor para os que ficam! Quem sabe constroem escolas, estátuas com nossos nomes?

  11. Entendo os fatos mas discordo totalemente da conclusão. Também entendo que fugir dos problemas é sempre o caminho mais fácil. Isso também se aplica para aqueles que tên dificuldades no emprego, no relacionamento e até mesmo com a educação de seus filhos. O mais fácil é ir embora e cuidar do que é meu. E essa lição que voces estão deixando nessa discussão. Só espero que não seja essa lição que voces estão deixando para seus filhos….

    1. Ah, João, não fode. Eu não quero sair do Brasil, mas achei as colocações muito coerentes. Faz os seguinte, amigo, cuide da minha vida, por favor., já que você não foge de problemas e adora cuidar do que não é seu, venha aqui e me dê emprego, segurança, saúde e educação. Faça a segurança de meus filhos que eu fico no Brasil. Vai fazer isso? Porque se não for mano, cala a boca. Tá falando merrrda! A lição é se salvar, cuidar de sobreviver porque o Estado brasileiro está matando seus filhos. Acorda mano. Parece que não sabe ler.

  12. Adorei o texto. Muito inteligente e amplo. Li alguns comentários e apesar da maioria absoluta concordar, os que discordam parece que não leram o artigo. Acredito que ir embora do Brasil não é fugir, é sobreviver. Você acha mesmo que se em 500 anos nada mudou vai mudar porque você resolveu ficar? Então vá e mude, mas entenda que outras pessoas sentem medo do Brasil. É muita violência, impostos e injustiça. Ficar e ser corajoso é morrer e ficar desempregado? Ah, tenha a santa paciência. Vá ser macho então lá no Congresso Nacional, enfrente senadores, deputados, a polícia, mas não venha fazer discurso patriota dizendo que ir morar em outro país é ser covarde e fugir. Isso é burrice. Ir embora é sobreviver, é ter paz, é não correr risco de levar uma bala na cabeça, é ter emprego. Concordo em 100% no que diz o autor, e se você acha que ir embora é covardia, então experimente ter um filho baleado ainda na barriga, com o marido desempregado, e continue pensando em lutar, lutar e lutar. A vida é luta sim, mas todos merecem paz. Chega desse país de bossssta.

  13. Tenho 37 anos; tenho um filho de 6 anos e hoje moro com minha esposa, mas não convivemos como casal. Ficarei com eles até ele completar 12 anos, depois disso com certeza sairei do Brasil. Eu não me identifico com a ansiedade e falta de respeito ao próximo que há no Brasil. parece que o que é anormal, virou normal no Brasil. Morarei nos Eua ou Europa, podem ter certeza que os antigos portugueses tem sua responsabilidade. POucos sabem disso, mas Portugal passou séculos sob domínio árabe, era governado ora por árabes ora por portugueses, – isso criou um povo confuso e isso foi passado para o Brasil. Comparem com os países colonizados por ingleses (EUA, Canadá, Austrália) e vejam as diferenças de respeito ao próximo e de maior estabilidade social.

  14. Bom artigo e bons argumentos, porém não se trata de inteligência empírica, dialética ou de bem-estar material. Não se trata do que é melhor para todos, se o melhor nunca foi igual para todos e nunca será.
    Trata-se de se sentir bem, ser feliz com aquilo que se tem embora seja samba, futebol ou cerveja para muitos ou até superficialidade para outros.
    E não se trata apenas daqueles que não podem sair do pais por condições econômicas, se trata daqueles que não abrem mão da família, das amizades cultivadas durante uma vida, de pertencer a alguma coisa que queremos continuar pertencendo. Aliás isso não se trata de patriotismo, isso simplesmente é cultura, uma cultura que não encontrarão lá fora, e que para muitos é uma questão inegociável.

  15. Aviltante, sofrido e desgraçados são os brasileiros hoje. Vivemos sob a egide destes seres inescrupulosos e decadentes e que, sem noção, estão destruindo o nosso legado na terra. Perdemos vida sendo comandados por “vermes”, travestidos de gente.
    Parabéns ao escritor Rodrigo Batalha pelo seu incentivo e respeito à vida.

  16. Não precisa você sair definitivamente.
    Compre uma Passagem para Europa:R$ 1.800 reais(ida e volta) baixa tempo.
    Casa de Familia Airbnb: R$ 50 reais a diaria ou R$1.200(mes\desconto)
    Alimentação: R$1.00 (1 mes\Europa)
    Passeio: Procura de graça
    Total: 4.000( base)+ 1.000 de gastos: R$ 5.000 reais.
    Cachaça do Brasileiro Final de Semana com Churrasquinho:R$500 a R$700 mês.Carro e Manuntenção e Desvalorização:R$2.000 a R$3.000.
    Aluguel Brasileiro em um lugar pobre: 1.000 a 2.000 reais
    Gastos na rua com os Brasileiros 500 a 700 reais.
    Sair do Brasil não tem preço como os antigos esperavam os deuses virem do ceu os Brasileiros esperam um dia sair dessa merda.
    Quando o dolar baixar vai ser mais facil…. Preferivel ser Encanador na Australia do que ser Diretor de uma empresa multinacional.

  17. Infelizmente estamos vivendo um jogo perigoso, o governo brinca com o povo o tempo todo. Os mais sábios observam, os ignorantes dão risada. E assim se vai um país de Pátria amada chamado Brasil….Não tem verdades, nem tempos bons! O que restou? A necessidade de abandonar sua terra em busca de sonhos e dias melhores. A verdadeira frase: Salve se quem puder! A triste realidade de um povo abandonado, enganado, mal tratado e usado por um governo escroto, sem ética e sem moral.

  18. Otimo texto! Melhor texto que eu ja li em toda minha vida! Disse tudo que muitos pensam mas não tem coragem de falar. Continue escrevendo mais e mais. O Brasil é um lixo de país! Precisa nascer de novo para ser melhor. O mais decepcionante e ver brasileiros iludidos achando que o Brasil é um bom lugar de se viver, certamente não sabem o que realmente é ter qualidade de vida porque nunca tiveram ou nunca vão ter. Você trabalha o ano todo para pagar impostos. Mal dar para comer!!! Qual o seu retorno??? Zero!!! A saúde pública é uma vergonha, alguns hospitas parecem filme de horror com pacientes jogados aos cantos, erros médicos absurdos, funcionários que maltratam pacientes, vai usar as estradas? No Brasil a maioria das estradas não são pavimentadas, as escolas são horrorosas parecem presídios, pois é, muitas nem lousa, giz e nem matérial tem, a merenda escolar é ruim de péssima qualidade parece comida pra cachorro… Professores ganham mal e as condições de trabalho insalubre… Não é surpresa uma criança nas escolas brasileiras terminar o ENSINO MEDIO sem saber uma simples equação. A segurança pública nem se fala, uma das piores do mundo! Não é surpresa ver pessoas que além de serem assaltadas (coisas ruins acontecem) são maltratadas nas delegacias de polícia e até por polícias, também me dá vergonha de morar nesse lixo onde funk e cultura. O Problema não é só os politicos as pessoas também são de péssima índole a maioria do povo brasileiro principalmente os favelados que são funkeros e desocupados, cuida da vida dos outros, vive de bolsa esmola, traficantes existem em todo o mundo mas aqui no Brasil é em excesso, a impressão é que 90% da população é traficante, favelado, ladrão e assassino. A população não é tratado de forma digna nesse país porque parece que gosta de viver na miséria e acha que é normal e por ai vai…
    a primeira coisa que você sente quando põe a cara no portão é: o cheiro da pobreza!
    a segunda é: a corrupção
    A vida no Brasil é sofrimento no inferno. Esse país é nojento. Qualquer lugar que eu vá, está sujo e fedendo a mijo. Esse país é um chiqueiro cheio de porcos. A maioria das cidades brasileiras é feia, mal cuidadas, sujas, casas feias sem reboque e sem pintura ou caindo aos pedaços, além da poluição visual podem acumular insetos nos buracos dos tijolos e causar várias doenças, sem arborização, sem calçadas adequadas para pedrestes (o turista tem que andar só olhando para o chão para não tropeçar e cair nas calçadas irregulares) as cidades são em sua vasta maioria pouco apelativas aos olhos, desprovidas de estetica… elas foram construídas todas com um remendo aqui outro ali sem qualquer padrão, com urbanismo terrível. Os bairros são horríveis, estreitos, casas emendadas umas nas outras, com a frente gradeada até a beira da rua, calçadinhas de no máximo 2m, toda desregular, casas pequenas quadradas sem nenhum conforto parece uma prisão, sem contar que tem sempre um terreno abandonado que serve de lixeiro para os moradores jogar o lixo de suas casas lá, um horror só. Os centros são horríveis, o brasil tem uma das piores calçadas (voltando as calçadas) esburacadas, desniveladas, perigosas, as pessoas competem com camelôs e comerciantes o pouco espaço, muitas vezes tendo que andar na rua colocando sua vida em risco, não existe um padrão para a cidade cada uma faz a sua do jeito que quer… Um exemplo disso, nem a Av paulista escapa, para um idoso ou um deficiente físico é uma aventura andar pelas ruas de SP… Tem que ser um atleta!!! A arquitetura também não fica de fora com suas paredes pixadas com seus becos e casas tortas o povo não tem dinheiro para construir uma casa decente e quando chove ai é bonito demais as águas da chuva se misturando com a do esgoto. Não é só o Brasil que é feio. O POVINHO TAMBÉM É JUDIADO basta andar nas ruas que se nota logo de cara… Resumindo nada no Brasil presta. País porcaria e lixo mesmo! Podem me criticar a vontade porque o Brasil é um lixão para os países de primeiro mundo, não é a toa que é mal visto lá fora. Agora me digam o que eu disse aqui é mentira?…. Tenho vergonha de ter nascido aqui. Pois digo e repito o Brasil é um grande chiqueiro, sujo, encardido, mal acabado e assim por diante. A Maioria do povo não sabe o que é verdadeiramente um país organizado, limpo, estruturado, onde o cidadão é ouvido e respeitado, não tem ideia do que é um país desenvolvido com qualidade de vida pois nunca viverão em um. Sorte de quem nasceu em país desenvolvido e de quem conseguiu sair dessa latrina maldita chamado Brasil. Se continuar do jeito que está daqui há 5 anos o Brasil sera um país macabro, salve-se quem puder ou fujam o quanto antes.

  19. Parabéns pelo discurso! Notório saber dentro do paradigma social e histórico. Você acredita mesmo em tudo isso que descreveu? Sua mente também funciona assim? A neurociência se basta em simples conclusões? Ou o ser humano dotado de complexos sentimentos, como vitórias e fracassos individuas, contaram essa estória para você, nesses 500 anos. Nunca se trata de patriotismo. Isso é coisa para fracos! Muito menos otimismo, vista tamanha infeliz realidade. VIVA A VIDA! Como ela é em cada canto…cada canto um conto…uns dias tristes, outros imensamente felizes…A cada dia, o “homem” evolui, seja por sua inteligência, seja por sabedoria ou pelos simples fato de não mudar, e continuar no caminho torto….TODAS AS MANEIRAS, fazem com que nós, busque aperfeiçoar sua vida e evoluir. Não é Brasil, existem milhares de cantos onde misérias maiores corroem o homem.

    1. Rubia, quando li o artigo pela primeira vez me questionei muito se era isso mesmo que eu pensava. Mas em conversa com meu pai, que tem 76 anos e é uma pessoa de profunda sabedoria (ele não sabe nada de neurociência), abri minha cabeça e entendi o que o Rodrigo nos quis fazer refletir. Como disse meu pai, o maior valor da vida é a vida, sem ela não temos outros valores. E o país não nos dá segurança alguma. Concordo muito com o artigo. Sobre a formação do autor, procurei no Google e me surpreendi. Você deveria ler antes de questionar. Será que você tem formação igual?

      http://www.rodrigobatalha.com/sobre

      Um abraço,

      Leandro

  20. Concordo! Assim como nossos antedescentes Italianos foram para o Brasil em busca de uma Terra Nova, Nós trouxemos Nossos Filhos para ter uma Nova Chance na Europa! Vamos enfrente longe do Brasil pela Vida Nossa e de Nossos Filhos!

  21. Trabalho com cidadania italiana, reconhecendo a cidadania dos descendentes interessados em se tornar italianos para, assim, poderem viver legalmente em qualquer país da União Europeia, e tenho percebido isso já tem tempo. O que mais ouço é a descrença no país, todos querem ir embora enquanto ainda há tempo.

  22. Belo texto, condiz muito com nossa realidade
    Sempre lutei pelo meu pais e me esforcei ao maximo para chegar em algum lugar, porem o Brasil nao me proporcionou isso.
    Nao adianta vc ser patriota, um sonhador, um batalhador e fazer tudo isso sozinho, quem esta no poder a decadas nao se importa mais com o povo.
    Nos acostumamos com o caos do Brasil e isso eh perigoso pois destroi nossa esperanca.
    Eu segui o mesmo caminho dos meus bisavos, procurei um lugar com melhor oportunidade.
    Falar que precisamos manter nossas raizes no Brasil eh uma afirmacao totalmente incorreta, que raizes? 90% da populacao nao tem alguma raizes fora do pais.
    Temos que lugar por uma vida melhor, se o governo nao nos proporciona que seja em outro lugar que nos de a oportunidade.

  23. Concordo em parte.
    Concordo que o país sempre foi do futuro que nunca chega. Concordo que a chance de mudar é mínima e que quem pode mudar isso precisa mudar primeiro suas atitudes mais simples do dia a dia. Inclusive dos defensores mais fervorosos de que aqui é ruim, eles contribuem no dia a dia para isso. Mas dizer que só há coisas ruins no país, discordo. Há pessoas boas, há lugares bons, há serviços que ainda funcionam e há muita coisa que anda na contramão de toda a desgraça. E vale lembrar que todo país tem problemas, só muda o problema e que nós sempre seremos tratados como imigrantes em qualquer país que for viver, nunca seremos igual a eles, por mais que o sotaque diminua… As melhores oportunidades sempre serão dadas aos nativos, depois vem os imigrantes. Mas sou a favor da mudança e da tentativa de uma vida melhor e com mais qualidade, então experimentar é fundamental. De qualquer forma, o Brasil não é só tragédia, ele tem suas virtudes também e sempre que a tentativa não der certo, é pra cá que o brasileiro volta e aqui ele será acolhido. E pasmem, ele ficará imensamente feliz em podet voltar para seu país!

    1. Concordo com a Priscila Costa!
      O texto possui verdades inquestionaveis mas toda mudança requer esforço. Eu fugi do Rio de Janeiro onde considerava o Caos na terra. Um lugar lindo com um povo ridículo… talvez seja o mal de uma capital. Todos querem se encostar e usufruir de algum benefício público. Acabei fugindo. Não para o exterior mas para Santa Catarina onde a quantidade de europeus é maior e estou satisfeito. Se o país piorar existe a possibilidade de tentar um país diferente mas o imigrante dificilmente terá oportunidades como o nativo. Nos EUA talvez mas nos outros não. Estive no Canadá e acompanhei uma passeata contra a imigração. O governo estimula a imigração mas não quer dizer que o povo aceita. A infraestrutura é muito boa mas vi muitos mendigos.
      Na Australia eu considero que existem oportunidades mas geralmente para serviços simples. Não gostei da natureza que apesar de bonita é extremamente anti ser humano. Os animais mais perigosos do planeta vivem por lá. Fui nadar em Bondi beach e só lembrava dos tubarões, águas vivas e jacarés de água salgada…
      Gostei muito da Nova Zelândia e essa seria minha primeira opção se não fosse a distância e a língua. Falo inglês mas minha esposa teria que se adaptar a língua e cultura.
      Talvez Portugal seja a melhor opção para o Brasileiro. Comida boa e pequena barreira cultural. A infraestrutura é boa e as escolas são ótimas. O sistema de saúde é muito bom também. Mas se engana que pensa que é puro mérito dos portugueses. Fui em 1998 e em 2007 e por incrível que pareça a manchete dos jornais era a mesma. ” União Europeia ajuda pela última vez com 80 bilhões de Euros”. Portugal é do tamanho do Estado do Rio. Imaginem tanto dinheiro e fiscalização para que os portugueses parassem de deixar o país. Saibam que 10 milhões de portugueses vivem em Portugal e 5 milhões fora. Um dos povos que mais deixa o país. Fui em uma cidade que só tinha idosos e algumas crianças. A força de trabalho estava espalhada pela Europa.
      Quem puder sair do país e considerar como certo, que vá! Conhecerá outras línguas, culturas e formas de fazer bem feito. Todo intercâmbio é válido e só agrega.
      Mas eu espero que esse novo movimento de reivindicações dê frutos e que nossos filhos possam viver em um lugar melhor. Se o país melhorar ou se o mundo piorar ( o que não está fora de questão pois os povos do hemisfério norte estão sob pressão e adoram uma guerra ) acredito que muitos brasileiros voltarão e trarão know how para melhorar nosso entorno. Mudar o país é utopia. Não vivemos na capital ou no todo. Vivemos a maior parte do tempo no nosso bairro. Podemos fazer muito por ele. Cada um da sua forma. Uma calçada, uma fachada, lixo no local devido, ajudar na escola, no hospital, rachar com os vizinho um pouco de iluminação e de segurança particular, ou outras ações. Difícil esperar de um estado corrupto e mal administrado uma resposta à altura.
      Mas respeito os que pensam de forma adversa. Esta é a parte boa da democracia. Podemos nos expressar e devemos aceitar o contraditório.

  24. Um ótimo texto, sabias palavras e colocações, bem mas como eu também estou como a maioria da população, no qual mudar para um país mais justo e melhor nao é uma opçao.
    Só me resta fazer minha parte sendo,honesto e tendo carater até o fim esperando sempre o melhor e entregando nosso pais nas mãos de Deus todos os dias.

  25. O artigo é perfeito do início ao fim. A começar pelo funcionalismo público, que é um LIXOOOO. Alguém aqui gosta de frequentar repartição pública? Gosta de ficar horas esperando aquela senhora que fica fumando e tomando café o dia todo enquanto você mofa na fila? Se gosta, morra no Brasil. Eu já fui embora desse lixo aí… Repartição pública é a visão do inferno, um antro de incompetência e gente despreparada. Muquifos podres de parasitas com cargo vitalício que se enchem de dinheiro público, café, cigarro e tratam o cidadão feito lixo. É uma degradação total. Depois os políticos. Todos imundos, ladrões, corruptos. Depois os partidos, aí acabou de vez. Só tem partido criminoso, a começar por PT, PSOL, PMDB e PCdoB. Como um país vai pra frente desse jeito? Agora assista ao programa eleitoral e você vai ver se alguém ali tá interessado em fazer o país crescer, ou só ficar rico as custas do povo. Quer se feliz: SOME DAÍ.

  26. Aconselha o povo a ir embora por que o Brasil não tem futuro, embora seja, talvez, o território mais abençoado do mundo em riquezas e recurso naturais. Em suma um potencial econômico imensurável, uma benção. O autor pessimista esquece que a classe política responsável pelo insucesso do Brasil é eleita justamente por esses mesmos que ele aconselha deixar o país. Planta a desesperança ao invés de dizer: o futuro do Brasil só depende da tua maturidade política, só depende de você votar nas pessoas certas, lutar contra a corrupção, primeiramente não a praticando, segundamente não a admitindo em nenhuma hipótese. Lamentável.

    1. Osvaldir, acabei de ler o artigo e me deparo com seu comentário. Sabe qual é um dos grandes problemas das pessoas? É que fazem a leitura de textos com o fígado, não abertos a reflexões. A sua é pequena, amigo. Muito pequena. Os potenciais que vc diz estão sendo vendidos a outros países. O povo está morrendo. Os políticos não mudaram nada nos últimos 500 anos. Vou te ensinar uma frase linda de Ariano Suassuna para você compreender que em se tratando de sobrevivência, tudo o que você disse é por demais exíguo em matéria de pensamento. “O otimista é um tolo. O pessimista, um chato. Bom mesmo é ser um realista esperançoso”. Seja um realista esperançoso, meu caro. Desse jeito quem paga mico é você ao não saber sequer raciocinar. Sabe menos ainda equalizar os valores da vida. Se esse país subdesenvolvido é mais importante para você do que sua própria vida, morra nele. É problema seu. Mas respeite a opinião das pessoas como quer que respeite a sua.

  27. Concordo com o texto. Mas é preciso ter consciência que grande parte (talvez a maioria) da população brasileira não tem como sair do país. Eu tenho cidadania italiana, mas nem todos os brasileiros tem descendência européia. Os países de primeiro mundo estão com leis cada vez mais rígidas de imigração e brasileiros estão entre os mais barrados. Para ter visto de trabalho para países da Europa e outros como EUA, Austrália e Canadá é preciso ser um profissional altamente qualificado, coisa que grande parte da população não tem acesso. Aquele que investiu em uma carreira e é muito qualificado muitas vezes nem querer sair do Brasil pois já vive muito bem aqui, seja em cargo alto numa empresa, seja num ótimo emprego público ou por dinheiro de família.
    A parcela da população que mais sofre com os problemas do país é justamente a que mais está impossibilitada de deixa-lo. Quantas vezes nas minhas redes sociais pessoas que eu nem conhecia vieram falar desesperadas que queriam ir embora do país e não tinham os requisitos necessários, me pediam ajuda sendo que nem tenho como ajudar nesses casos.
    Aí a pessoa vai dizendo que quer embora, faz planos em sua mente, fala, fala, os anos passam e nada acontece, porque para muitos simplesmente não é possível. É tudo tão desigual que até sair do Brasil se tornou um privilégio.

  28. Quando leio estes textos eu realmente torço para que estas pessoas peguem o primeiro avião para encarar o que é ser imigrante em um país “desenvolvido”. Lutar por democracia, mais segurança, saúde e todos as garantias que precisamos ter, em seu próprio país, dá mais trabalho mesmo, né?! Melhor postar no Facebook a indignação e torcer para que o Brasil seja implodido, enquanto faz as malas rumo a terra da salvação.

  29. Algumas coisas me causaram curiosidade nos comentários. A primeira como alguns vestiram a carapuça e sentiram raiva. Ora, o autor construiu o texto com maestria de maneira altamente convincente, mas em nenhum momento eu o vi obrigar a ir embora. Vai quem quer. É a opinião do cara. O brasileiro que faz isso mostra a razão do Brasil estar um saco. Não se pode nem dar opinião porque nossa democracia não aceita. Foda-se se, cara. Ninguém nem te obrigou a ler a porra do artigo e nem mesmo te obrigou a ir embora do país. Quer se fuder aqui, se foda, mas deixe os outros fazerem o que quiserem. Se o conteúdo te servir, legal. A mim serviu e MUITO. Mas se não te servir, amém. Se ficou com raiva, coloca tua viola no saco e vai beijar os pés dos políticos, pagar 05 meses de impostos, não ter nada em troca, levar uma bala na cabeça e fazer sua luta no Planalto. Um saco isso de não aceitar a opinião dos outros. Parabéns ao Rodrigo. Sua inteligência deve estar fazendo é muita inveja na maioria dos comentários raivosos que são ótimos da boca pra fora.

  30. Somos um povo passional. Não aceitamos que falem mal do Brasil mas passamos o dia inteiro falando mal do Brasil, da sujeira, politicos, instituições, serviços, violencia e tudo mais. FIcamos na TV boquiabertos com tantas mortes, criticando, mas se alguém sugere a gente ir embora ficamos com raiva? Que sentido tem nisso? Parabéns ao autor pela coragem e pelo sucesso do artigo. Sou seu fã, Rodrigo. Aqui de Domingos Martins fico acompanhando e admirando seu trabalho.

  31. Somos um povo no geral ou na maioria individualistas, egoístas e muitas vezes nem percebemos pq somos nascidos e criados nessa cultura, sofremos dessa patologia latente! Parabéns pelo texto, bastante esclarecedor!

  32. Eu li o texto esperando que no fim a “patriotada” ridicula que nos bons anos faziam os Brasileiros todos aparecerem em qualquer lugar do mundo com a camisa da selecao, oculos escuros e tirando selfies. Mas isto nao aconteceu. 46 anos atras, logo antes do regime militar, que eu nunca achei que era tao ruim como os PTistas e qualquer professorzinho universitario de meia tigela prega como o inferno ditatorial tipo Franco na espanha, vendendo a piada maldita do comunismo, eu sai do Brasil. Nao foi uma questao economica nem ideologica. Foi que ao passar 6 meses de intercambio nos EUA eu descobri que o Brasil nao era uma civilizacao. Era um acampamento onde a maioria era miseravelmente pobre e a minoria era miseravelmente vazia, ignorante e sem nenhuma ideia do que seria criar um potencia de Nacao que era o que o Brasil merecia. Sim, uma potencia: rico, baixa populacao, imenso territorio e um paraiso ecologico. Mas nada daria certo com o egoismo, falta de cultura, “o jeitinho” Brasileiro -enfim, estavamos ja perdidos e poucos de nois sabiamos disso. Passei a decade de 72 ha 82 estudando – bacharel, mestrado e PhD. Tudo em Engenharia. Depois a euforia dos anos 80 eu pensei em voltar. Em dois dias andando pela a universidade local, eu rescindi o meu contrato e voltei para os EUA. Ajudei a todos da familia, mas nada deu certo. O atraente das festinhas, chrrasquinhos e os “Bros” que se passam de amigos levaram todos os meus familiares a ficarem num pais onde nada eh serio e noi fim de uma vida de trabalho, existe uma demencia generalizada de que con 60 anos ja se eh um “aposentado”. Enfim, nos anos 90 e comeco do novo seculo, eu tinha ja me feir to na minha area e tinha mais de 300 patentes em tecnologias de ponta para trazer para o Brasil. Estas tecnologias no resto do mundo gerou muita riqueza que eu investi em criar mais coisas. Fui roubado em todo lugar que acreditava no Brasil. Fui a ministerios, governadores de SP, senadores, BNDES etc. Perdi mais de 1 Milhao de dolares e nao vi NADA, absolutamente nada ser feito. Por que? por que eu nao sabia que se voce fosse ao Rio, Cabral era um bandido. Se fosse a Brasilia, o PT tinha uma maquina de propina, e os soldados desses eram “emprezarios” que organizavam como voce seria roubado. Com isto eu feichei a pasta e mais nunca quero voltar para esta desgraca chamada Brasil. Eh um lugar que vai terminar numa sangrenta guerra civil, pois apesar do povo ser manso e ateh meio covarde, a propria justica divina vai intervir para trazer ajustica aos que nao merecem viver assim. Como dizia Isais: “Onde nao existe justica, nao existe paz”. A paz ja desapareceu com o crime, e agora vai passar de crime a luta entre o bem e o mal. E mais uma vez se verah que so com sangue se ganha o direito de ser uma grande nacao. Infeliz destino, mas eh quase a condicao humana.

    1. Carlos Araújo, tiro o meu chapéu pra você entre tantos comentários que li o seu me tocou profundamente e sinto muito pelas perdas financeiras e pelas frustração de tentar investir na sua Nação e se deparar com pessoas com desvio de caráter que se tornou infelizmente o cartão de visita da maior parte dos Brasileiros.😔Espero no Senhor, que as coisas der certo pra você e sua família. Quanto ao texto concordo plenamente com o autor um dia se o Pai Celestial permitir também irei embora daqui🙌🏻

  33. Somos assim porque não lutamos. Seremos melhores quando não olharmos, mais tv e escutamos rádio, não lermos jornal,nem revistas. Seremos melhores,quando conseguirmos viver comunitariamente,trabalharmos mais e estudarmos mais. Podemos criar cooperativas com eficiência,se formos bons e honestos com as pessoas. Quando cuidamos da nossa casa do nosso bairro,da nossa cidade comunitariamente, não precisamos de políticos para cuidar disso. Podemos nós mesmos com nossas mãos e com nossos vizinhos fazer isso. É um trabalho duro. Sim é,mas vai ser para nossos herdeiros.Porque se não começamos agora, não vai ter tempo para próxima geração. Tudo na vida, tem que ser conquistado com trabalho,amizade,amor e fé. Ninguém vai fazer por você sem uma troca, e é uma toma lá da cá.. Se não fizermos e ficarmos esperando,poucos vão conseguir e nunca seremos uma sociedade séria. Pode ser aqui ou em qualquer lugar deste mundo.

  34. Tem que ser muito burro para contestar esse artigo. Muito limitado mesmo. Alegar qualquer outra coisa que não seja a vida, a segurança e a qualidade de vida em primeiros lugares, ou é demência ou burrice. Sem sua vida você não tem família nem trabalho. O Brasil caga pra você. Esses idiotas que falam do “coletivo” e vão embora do país não têm vergonha. Que coletivo é esse onde na prática é cada um por si? Para de hipocrisia. Coletivo é o caralho. Não tem coletivo que pague minhas contas e livre meu filho de uma bala na cabeça. Calem a boca antes de falar merda. Tem que ir embora mesmo desse lixo de país. Não tem futuro messssmo. Ainda mais com o PT querendo voltar. Deus me perdoe. Austrália é pouco. Bem longe!!

  35. É verdade o Brazil tudo isso. Só favorecido os da elite os probes é sempre pagando imposto altos, a edudacação, e a saúde ruim.

  36. Nossa, não. O concordo mesmo ! Pular do barco? Não tenho plano B, meu plano é viver aqui e ajudar como puder a melhorar esse país . Não, não sou politica . Aliás , sou professora aposentada ! De História e sociologia. Não sou milionária, nem beneficiaria de coisa alguma . Acredito que tudo é processo é tudo tem seu tempo . O Brasil tem jeito sim .

    1. Maria, obrigado por participar. O Rodrigo não obrigou ninguém a nada, apenas emitiu uma opinião. Cada um é responsável por seu próprio destino, valores e convicções. Acreditamos sim que há condições muito melhores e mais justas em outros países do que no Brasil, apesar do amor que temos pela banânia.

  37. Não é preciso, mas vou mostrar esse texto aos meus filhos. Tive oportunidade de ir para o Canadá quando jovem e vacilei. Espero que isso não ocorra com eles. Isso é simplesmente sobrevivência.

  38. Tomara que todos que lerem entendam a verdade que você escreveu neste espetacular artigo . Muitas felicidades e que Deus o abençoe. A você e ao Brasil.

  39. Sendo consciente da verdade absoluta que você descreve do Brasil só tenho duas perguntas que o tempo vai me responder:
    1) Nosso país é tão rico que pode suportar este estupros e roubadeira de mais de 30 anos ?
    2) Estamos metidos em uma pressão tão grande que quando se arrebentar saberá Deus qual será nosso destino?

    1. Olá Alvaro, sua pergunta já foi feita por outros leitores e respondida. É bom lembrar que o autor não obrigou ninguém a ir embora. Você não precisa sair. Pode ficar no Brasil e desfrutar do que “você” considera bom. Um abraço inalienável.

      1. Apreciei mto teu artigo! Vc mora no Brasil? Esta indo embora? Diga-me para onde,a sua deve ser a melhor das opções!

        1. Lúcia… Ficamos felizes de saber que tenha gostado do artigo a ponto do local de moradia do Rodrigo também te influenciar. Um abraço inalienável.

    2. Eu tô cagando para onde esse autor mora, mas ele falou tudo!!! Já você quer saber porque deve estar com tesão nele, né? Que diferença faz onde a porra do cara mora. Será que você é tão burro ao ponto de não entender que não faz diferença onde ele mora, que isso é pensamento de gente burra, o que importa é a relevância da mensagem. Fui embora duas vezes e foi a melhor coisa da minha vida. Sinto pena dessa gente que não tem nem a capacidade de pensar e quer opinar.

  40. Concordo com o autor em gênero, número e grau. Foi por tudo isso que ele disse, e que a maioria dos leitores acrescentaram, que eu saí do Brasil com minha família há oito anos para vivier na Espanha, aproveitando a situação de cidadanias européias que eu e minha esposa temos, que infelizmente muitos brasileiros não têm. Trabalhei a vida inteira no BR, paquei todos os impostos que tinha que pagar e nunca recebi nada em troca que não fosse dificuldades em tudo que se relaciona com o Estado e serviços públicos. A escola de meus filhos tive que pagar bem caro, assim como, a assistência médica, sendo que nos fins de semana tinha que ficar de plantão no telefone esperando que eles ligassem para eu ir pegá-los no local onde estavam para voltar para casa com mais segurança. Desde que viemos para cá nossas vidas mudaram para melhor não apenas no dia-a-dia, mas em perspectivas também. O simples fato de ter que enfrentar problemas normais para viver e conviver em uma sociedade na qual o que é errado é entendido como errado e na qual o absurdo, o desrespeito a desonestidade, etc são excessões e não a regra, mudou nossas vidas para melhor de forma inimaginável. Os países europeus e do primeiro mundo em geral têm inúmeros problemas e não são paraísos na Terra, mas oferecem um dia-adia normal, onde as pessoas têm chances iguais ou muito parecidas e com acesso as mesmas oportunidades. Os problemas do BR mencionados em este fórum estão matando a perspectiva de futuro das pessoas, não apenas pelas enormes dificuldades impostas por tudo isso que o autor comentou, mas principalemente pelo perigo de se sair na rua e não saber se vai voltar para casa. A sociedade brasileira está doente, pois os individuos se acostumaram com assassinatos e a se sentir aliviados quando a desgraça não ocorreu em sua família. Se acostumaram a viver em uma sociedade onde morre mais gente por arma de fogo do que em países em guerra. A sociedade brasileira está em guerra consigo mesma, permitindo que o Estado crie uma camada muito grande de pobres que tendem a delinquir e matar àqueles que podem contribuir positivamente para essa sociedade, tal como os médicos, engenheiros, etc, cuja formação custou uma fortuna, seja para eles mesmos ou para o próprio Estado. Essa sociedade se acostumou a ter favelas gigantescas onde vivem os porteiros de seus condomínios, as empregadas domésticas que trabalham nas casas dos “bacanas”, muitos deles intelectuais ou com boa formação, enfim, onde vive uma enorme massa laboral que ganha pouco e sem futuro. Essa sociedade se acostumou também com a corrupção, achando que isso é coisa de políticos e que não afeta diretamemente os indivíduos, mas esquecem que para alimentar essa corrupção as empresas têm que pagar altos impostos e, por conseguinte, baixos salários, que por sua vez não são suficientes porque a corrupção impede que o Estado devolva os impostos sob a forma de serviços. O brasileiro quer ter uma polícia do padrão da de Nova York, mas que os policiais ganham como em Bangladesh; querem ter tudo do bom e do melhor, mas que quase a metade do ano seja de feriados; querem que alguém fiscalize tudo que está errado e tome providências, exceto quando é ele que está errado; o brasileiro viaja bastante e muitos voltam para o país mais convencidos que Deus é brasileiro e que não há melhor país no mundo, pois lá fora a vida é “dura” e os caras são otários ao usar o ônibus e antes de sair pagar ao motorista. O brasileiro se acha malandro e bate no peito porque seu país sedió as Olimpíadas, mas olha para o outro lado quando vê que segue sendo um fracasso esportivo e que esse empreendimento faliu um Estado e enriqueceu um montão de empresas estrangeiras. Enquanto essa mentalidade ufanista não mudar, nada vai mudar. enquanto o barsileiro não se der conta de que vive muito mal e paga muito caro para viver assim, nada vai mudar.
    É a velha história do sapo na panela com água fria, que vai esquentando e ele vai se acostumando e morre quando a água esquenta demais e ferve. Tenho muitos conhecidos que opinam de forma completamente difrente da minha e eu os respeito, mas sei que essas opiniões derivam de empregos muito bons que eles ou seus filhos conseguiram por indicação política ou vantagens que obtiveram que em outros lugares jamais estariam a seu alcance. Nesse grupo de defensores a utransa do nosso BR juntam-se as pessoas muito humildes,que crêm que “Deus dá o frio conforme o cobertor”, os iludidos e aqueles que vivem desse estado permanente de corrupção à varejo e que sabem que jamais teriam qualquer chance de sobrevivier em uma sociedade mais séria e regrada. Não tenho nada contra essa gente, mas sem dúvida servem de farol para aquilo que cada um deve pensar sobre seu futuro.
    A vida é curta e o tempo passa rápido. Eu aconselho a todos aqueles que têm a oportunidade de dar a si mesmos e a seus filhos a experiência de viver em um país civilizado, fora da América Latina, que agarrem essa chance e tentem, pois o máximo que pode aconetecer é não dar certo e ter que voltar, mas a semente da civilização já estará plantada e uma nova percepção de sociedade será sempre saudável para tentar mudar algo ao seu redor. Aconselho a pesquisar na internet qual é a situação de entrada nos países europeus ou anglo-saxões, como EUA, Canadá e Austrália, pesquisar, tirar os papéis e ir aos consulados uma e outra vez, insistir e acreditar que é possível viver melhor. Vale a pena tentar, pois tendo a Europa como exemplo, algumas pesquisas informam que nesse continente vive 20% da população mundial e se gasta 80% do dinheiro do planeta em seguridade social, algo que explica porque todo mundo quer vir para cá.
    Desculpem se me alonguei, mas esses temas sempre provocam um pouco de desabafo.

  41. É mesmo, acho que é verdade, estou me mudado, só não me decidi ainda se vou para o Paraguai, ou vou pra Dinamarca lavar privada.

    1. Vai não, Polaco. Privada você deve lavar todo dia quando escova os dentes. Pior, privada é o que tá grudado acima do seu pescoço.

  42. autor citou psol., que elege quase ninguém, mas não citou partidos obscurantistas que arrebanham fiéis pra eleger sacanas como PSC, PR

    1. Carlisto, neste universo ninguém se salva. Defender PSOL ou PSC é de uma forma ou de outra defender ratos. Uns por um motivo, outros por outros, mas todos pela mesmo padrão de depravação moral. Considere o PSC entre os citados. É tão deletério quanto o PSOL, independente dos pecados de cada um.

    2. Falou esquerdóide. Vai lá pegar sua mortadela com seus 5 reais. COm tanta consideração o militonto só quer falar de partido. É muito lixo mesmo!

  43. Li o texto e todos os comentários.
    Considerando a complexidade do assunto, fiquei com a sensação que seria bom vocês saírem do país. Talvez assim eu mude de ideia e fique.

    1. Olá Caio. E quem foi que lhe disse que estamos no país ou deixamos de estar? Se você é capaz de criar uma convicção sobre até mesmo onde nós estamos, imagine que beleza o restante de suas convicções, hein. Um abraço inalienável!

    2. Mais um que deve comer ração de manhã. “Considerando a complexidade do assunto”… Pai do céu, esqueceu de comer o sal no coxo hoje? Já saiu do país quantas vezes? Já leu algum livro na vida, ou continua no gibi? É muita gente ignorante nesse país de vocês.

  44. Medíocre pensamento! Sair do Brasil é uma solução individual, vc está dando uma dica apenas para os privilegiados que podem ir embora, O povo sofre mais e não tem a solidariedade da classe média que na verdade é elite em um país de tanta miséria. Se cobrarmos diminuição das desigualdades as coisas vão melhorar por aqui.

    1. Olá Andréa, então para você não ser medíocre é levar uma bala na cabeça ou seguir trabalhando para um governo por 05 meses sem contrapartida? Patriotismo não é conosco. Sobrevivência, sim. Se quer passar sua vida cobrando o governo por todos que não podem ir, lhe desejamos boa sorte! Um abraço inalienável.

    2. Minha filha, você é burra ou treina em frente ao espelho? Não leu o texto? Faz o seguinte, paga pra todo coletivismo brasileiro ficar, então. Será que tem que desenhar? Você vai pagar minhas contas? Vai? Se for eu fico. Ou então vai ler pra aprender a pensar. Tá foda. É muita gente burra comentando esse artigo.

  45. Tive oportunidade de sair do Brasil há 18 anos atrás, tinha visto de residente na Austrália. Não saí, perdi o prazo porque amava meu país e minha família, não queria estar longe e o Brasil tava bem melhor que agora. Me arrependo? Não sei. Pode ser que naquela época eu não tivesse aguentado a distância. Enfim, depois disso o Brasil piorou muito e eu vi que realmente não havia mais futuro para as minhas filhas. Graças a Deus, conseguimos imigrar para a Nova Zelândia e também já somos residentes. Sinto falta da minha família, sinto de falta de muita coisa boa do Brasil, Não me arrependo de jeito nenhum. Quem tiver condições de sair, saia. Porque não é só ter vontade, imigrar legalmente não é fácil. Você precisa ter um bom nível de inglês, habilidades que o outro país precisa e dinheiro no início até se estabilizar. Conseguir um visto de residência para a Austrália ou Nova Zelândia está cada vez mais difícil. Mas hoje vivo sem medo, sem preocupação com dinheiro e com excelentes serviços públicos. Pelo menos a curto prazo, o Brasil não tem jeito. O Brasil acabou!!!

  46. Penso que nós, o povo, tem culpa de tudo isso que vem acontecendo. Todos nós deveríamos dar o troco nesses políticos safados e inescrupulosos,deixando de votar e fazendo uma campanha seria contra
    o voto. Quanto ao texto, expressa exatamente o sentimento da maioria do povo brasileiro

  47. Parei de ler quando o autor cita um infeliz que coloca os escravos como “terríveis elementos de corrupção no seio da família”… realmente, UM ESCRAVO pagar para evitar o castigo nada mais que uma vantagem indevida, que grande crime esse, do escravo! Agora sim tudo fez sentido.

    É uma visão bastante deturpada da legalidade ou humanidade de um sistema escravocrata. Não seria razoável esperar de deste autor a mínima compreensão da questão social no Brasil, uma vez que nem a noção de corrupção ele domina. Mas de fato, concordo, não tem como o país ir pra frente. Que bela classe intelectual… lamentavel.

    1. Talita, o Brasil está assim devido a pessoas que só leem títulos de livros e não seu conteúdo. Uma idiossincrasia esquerdista, diga-se de passagem. Um texto com 4.200 palavras ser julgado em sua integralidade por cinco palavras escritas em 1928, sem a devida compreensão contextual, mostra principalmente o padrão intelectual do julgador, e não do conteúdo. Um abraço inalienável.

    2. Mais uma que deve comer alfafa no café, almoço e janta. Nem leu a porra do texto e quer dar uma de intelectualóide. Petista é essa merda mesmo. Não adiantou roubar o país e vem com esse papo ridículo de preconceito. Outra que além de burra por não ter lido é burra por ainda ter comentado.

    1. Dan, o seu texto esmiúça em fatos algumas das razões citadas no artigo do Rodrigo. Muito lúcido e realista. Parabéns! Um abraço inalienável.

  48. Acho que o problema é educação. Use a sua Neurociência e eduque a cidadania, para que esta exerça seus direitos e DEVERES. A nação sempre será a soma dos cidadãos. De todos e não somente dos que ficam.

    1. E você meu camarada, o que tem feito? Qual a sua formação e como a tem usado para melhorar o Brasil? Na verdade, você acha mesmo que o Brasil tem solução? Então fique mas respeite quem saiu como eu. Você não sabe de minha vida, minhas dores, minhas perdas com esse país de merda, então cale a boca. Fala muito sem saber da realidade dos outros.
      Artigo perfeito, Rodrigo. Parabéns.

  49. Maravilha de texto, Rodriigo. Sensacional. Quem critica é porque tem visão curta ou tem algum benefício com a desgraça alheia.

    1. Adoro essa galera que fica dando uma de otimista de dizendo “lute, lute, lute”. Vai pro inferno, mano. Lutar contra quem deveria te proteger? Lutar mais? Já são 05 meses de trabalho pra paga imposto enfrentando homicidio todo dia, crise, sem hospital e educação? o tempo todo. Luiz, vai lá no subúrbio dizer isso pra quem teve um filho assassinado pelo tráfico, polícia ou pelo PT. Vai Luiz, Vái porra… Essa gente chata com essa chatice de lute, lute, lute. Luta você, mano. Não enche o saco.

      VÀ EMBORA MESMO. ESSE PAÍS È UM INFERNO

  50. Digo que precisará mais que 13 novos séculos para que o Brasil se torne um lugar digno de se viver. O brasileiro precisa mudar a mentalidade.

  51. Sábias palavras, Rodrigo. Ninguém que sai do país quer moleza fora dele, quer apenas justiça, respeito e paz, o que aqui nunca vai acontecer. Enquanto tem gente que quer ofender pra ficar, o STF está lá passando a lei da magistratura, que enfia a mão no bolso do cidadão pra enriquecer juizes, promotores e procuradores. Em cada esquina é uma morte, político roubando em cada cidade desse país. Isso não é vida. Chega de sofrer nas mãos de políticos.

  52. Woah! I’m really enjoying the template/theme of this website.
    It’s simple, yet effective. A lot of times it’s very difficult to get that “perfect balance” between user friendliness and appearance.
    I must say that you’ve done a amazing job with this.
    Additionally, the blog loads super fast for me on Internet explorer.

    Exceptional Blog!

  53. É lamentável a opinião de uma pessoa, que se diz estudada, atribuir a realidade do Brasil aos negros ou a miscigenação ocorrida há séculos.
    Que o Brasil não é uma maravilha, isso todos nós, aqui e lá fora sabemos. Aqueles que não querem permanecer no pais tem todo o direito de buscar a felicidade em outro lugar, independentemente de ser taxado de covarde ou algo do tipo. Seria mais honrado sair do país por livre escolha e apresentar soluções. O certo é que ninguém de fora vai resolver o problema do Brasil. Seremos nós mesmos afrodescendentes, descentes de europeus, asiáticos; ou seja os brasileiros que aqui vivem. quem não quiser participar da luta, a porta está aberta. Precisamos que soluções e não de culpados. Há livros para todos os gostos onde pode-se encontrar inúmeras justificativas para os problemas brasileiros. O fato é que, a solução terá que vir de nós, brasileiros.

    1. Amigo, nós lemos o mesmo texto? Tem certeza que você leu este artigo aí em cima? Não vi em nenhuma linha alguma atribuição de responsabilidade da realidade brasileira aos negros ou miscigenados. Primeiro que a citação nem é do autor do artigo, mas do tal do Paulo Prado. Segundo que nem isso ele fez atribuição, pois a realidade hoje não poderia ser atribuída a ninguém em 1928. O problema é que vocês, de esquerda, são obsessivos com isso. Doentios. Cegos. Febris atrás de culpados para dividir o país. Se você realmente leu a crônica, ignorou outra frase do mesmo texto onde o autor atribui a ele mesmo a culpa, junto com os demais brasileiros, a tudo que está aí. Vocês deveriam se internar em clínicas psiquiátricas para tratar essa patologia bizarra desse socialismo. Foram vocês, esquerdopatas vandalos que arrasaram o Brasil.

    2. Cara, onde você viu isso? Vai ser burro assim no inferno. Quem tá atribuindo culpa a negro e miscigenado é você. Não vi isso não. Com um artigo imenso o cara para no primeiro parágrafo e é incapaz de reconhecer as verdades do resto do artigo. Pô, velho, vai aprender a pensar, vai.

  54. Ame o ou deixe o, simples assim. Ir para aonde!? Pra lua ! Marte! Pq pra mim qualquer lugar desse mundo e cheio de problemas uns de mais e outros de menos… No meu entender em paises de primeiro mundo, ninguem ta afim de receber imigrantes. Entao e melhor arrumar outra solucao e comecarmos a reconstruir esse pais ou a coisa vai piorar e vamos continuar aki falando as mesmas baboseiras de sempre.

  55. Você não precisa ir para a lua ou marte. Não diga essa asneira de que todo lugar é cheio de problemas como o Brasil. Isso é confissão de ignorância, amigo. Moro nos EUA há 20 anos e tenho uma vida incomparável com o Brasil. Infinitamente mais seguro, pacífico e justo. Sua falta de conhecimento no que diz é uma autoconfissão de ignorância. Basta ler os outros comentários e verá que todos que moram fora constataram uma vida melhor. Não seja passional ao defender o Brasil apenas por amor, sem conhecer por experiência própria o que diz.

    1. Assim como os italianos, alemães e portugueses fujões que ajudaram outras culturas, inclusive a brasileira, fugindo de guerras, da morte, da violência, e da infelicidade? Você é um gênio, Carlos! Um abraço inalienável

  56. Triste triste triste mas é realidade. Hk em dia (como uma das que foram embora, eu e toda minha familia) assistindo os noticiários do Brasil e meio que vendo d fora tenho essa percepção. A de que não tem mais jeito. Não é que tem uma ou outra coisa errada. O negócio chegou no ponto. Não tem para onde correr. Mto triste.

  57. Que se dane esse brasil até agora aqui eu só fui roubado e escravizado de tanto trabalhar e não possuir nada .aqui só quem ganha são os corruptos não vem com essa história de dizer que tá deixando suas origens isso é passado aqui no Brasil só vai pra frente quem é bandido ou corrupto que se dane-se não estou nem aí pra esse lixo de pais infelizmente eu nasci nesse buraco mais se Deus quiser estou saindo fora .como ele acai dito fuja enquanto é tempo kkkkk

  58. Rodrigo, seu texto retrata exatamente o que sempre digo aos meus amigos e familiares!

    O Brasil não apenas morreu, como já nasceu morto em seu “descobrimento”.

    País que quando vai muito bem, patina, quando não, afunda na lama.

    Vivemos em uma época de grande convulsão social. Vide nossos irmãos cariocas, que sequer podem circular livremente pelas ruas de sua cidade! O mesmo na maioria das grandes cidades brasileiras.

    Feliz daqueles que têm a oportunidade de ir viver em terras estrangeiras, deixando para trás todas as mazelas citadas pelo autor.

    Também não culpo a cegueira daqueles que dizem que ir embora é “abandonar” seu país. Muitos dos que o fazem, jamais tiveram o oportunidade de conhecer outros países e por isso mesmo, não possuem um parâmetro para comparar.
    Se não pretendem “abandonar” seu país, então que peguem suas armas para defendê-lo. Ah, esqueci! Fomos desarmados durante o governo petista!

    Ao contrário do que dizem alguns, não votar não me parece ser a melhor solução. Talvez melhor mesmo, seria convocar os contribuintes a praticar desobediência civil, não pagando impostos. Apesar, que pensando bem, aqui, isso também não daria certo: os maiores contribuintes são os grandes grupos econômicos e muitos destes, vivem em conluio com a administração pública.

    Saliento ainda que na época dos nossos pais, tínhamos educação pública de qualidade e mesma assim, décadas depois, chegamos na situação atual. Imagina daqui há algumas décadas como estará a situação desse país!?

    No país onde todos são espertos, seja no trânsito, seja na hora de comprar produtos piratas ou na fila da padaria, a desonestidade está arraigada ao dia a dia de boa parte dos brasileiros. Aliás, para aqueles que dizem que a culpa é dos políticos, lembrem que fomos nós que os colocamos lá!

    A meu ver, o molusco e sua gangue foram apenas mais um capítulo obscuro da nossa história, mas infelizmente não são um caso isolado! Infelizmente eu e tantos outros estamos desiludidos com essa política que aí está.

    Cada vez mais acredito que o Brasil possui apenas 3 saídas: GRU/GIG/VCP!

  59. Parei de ler no… a culpa é nossa por votar a 400 anos ? Em corruptos do colarinho branco.. não… a culpa é nossa… mas por manter nossa cultura da malandragem… do comodismo… da individualidade…

    Se ele não tem jeito é devido a nossa sociedade que não luta por educação mas para seus interesses individuais.

    1. Sensacional observação, Plínio. Os maiores intelectuais do planeta são como você: fazem tudo pela metade. kkkkkk…. Em breve irei à sua posse na ABL. Só não vá usar a metade da calça, viu? Você tem toda a razão sobre a educação. Por sinal, deveria começar por seu texto, corrigindo os erros de pontuação. O problema do brasileiro é outro, Plínio. E você é um exemplo: faz as coisas pela metade (isso é não ter a menor educação), julga o meio como o todo, e aponta o peido dos outros estando todo cagado… Cara, que bosta a sua resposta. A propósito, Plínio Gênio, conte para nós como é que você individualmente cobra do Brasil uma cultura sem malandragem, sem comodismo e sem individualidade, se seu exemplo nesse comentário foi malandro, cômodo e altamente vaidoso? Conte para nós!

  60. Eu sou funcionário público, não ganho bem, moro de aluguel, larguei um trabalho anterior em empresa privada, passei tres meses estudando pra esse concurso ao qual só tinha três vagas, passei em primeiro lugar sem ajuda de ninguém, por mérito meu e minha mulher segurando a barra, então o pessoal tem que ter cuidado com o que escreve nesses posts pois nem todo mundo é igual. E sim, eu concordo que esse país é uma merda e tenho vontade de ir embora também. Não nivele todos por baixo.

    1. Del, em que momento o texto nivela funcionário público por baixo? Aponte no texto, por favor. Ou então leia novamente, dessa vez sem a paixão, e note que o que foi citado são funcionários públicos “com alto salário” ou “esquemas nepotistas”. Se você se enquadra ao primeiro caso, provavelmente não sairá do Brasil porque ganha bem, apesar da violência e corrupção. Como não passou em esquema nepotista (que é muito comum), então não há razão de reclamar do texto. Para quem foi aprovado em primeiro lugar, deveria ser melhor em interpretação de texto. Uma abraço inalienável.

  61. O Brasil sempre foi um engodo nós brasileiros é q somos iludidos, romanticos e conformistas, esperamos algo q nunca foi preparado para nós só prometido. Brasil escola de bandidos.

  62. “Assim como no filme Matrix, a raça humana pode ser encarada como uma espécie de praga violenta, egoísta, insensível ao resto do mundo e ao seu próprio destino. Uma espécie de vírus.” Corra pra destruir outro lugar, já que não conseguiu arrumar a própria casa…

    1. Olá Luiz, você tem razão. A raça humana é uma praga que inclusive tem o hábito de falar da moral alheia mas é incapaz de olhar para sua próprias calças sujas. Da próxima vez que opinar, não poste dados falsos. Dê o exemplo. É por causa de gente assim que muitos estão indo embora do país. Um abraço inalienável.

  63. eu já postei uma vez sobre o assunto e terminei o comentário da seguinte forma:
    aqueles que me acusam de ter síndrome de vira latas chequem seus sobrenomes e se perguntem se o mesmo seria aplicável a seus antepassados…..ou será que eles só queriam uma vida melhor pra vocês!

  64. Rodrigo Batalha, pq você não seguiu o seu próprio conselho e foi embora do do Brasil???
    Deve ser porquê você deve ganhar bastante dinheiro dando consultorias para pessoas que estão atoladas em desesperança.
    Ao invés de usar este espaço para disseminar mais desesperança, por que não usa para propor ideia do que fazer para mudarmos essa situação? E se isso for derrotismo, de que servem suas consultorias?
    Pense nisso.

  65. Tentar a vida fora do Brasil vale realmente a pena para aqueles que assim conseguem. Mas a solucao para diminuir um pouco a roubalheira seria que os politicos corruptos temessem por suas vidas. Terror em cima deles mesmo , Tem de botar pra correr estes cafajestes, A perda do cargo publico por desvio de verba publica deveria ser um processo mais rapido também. Nao poderia se candidatar a cargo publico alguem comprovadamente envolvido em atos ilicitos. A mudanca poderia ser mais rapida do que nós pensamos. Os impostos sao abusivos no Brasil e nao coincidem com a realidade brasileira. Isto faz um mal ainda maior a saude financeira do país.

  66. Que o Brasil não tem jeito, poucos em sã consciência acreditarão no contrário. Sair do Hellbrasil, “são outros 500”! Não basta querer e poder…

  67. tenho pena de vcs…. mas façam o seguinte…. sumam do brasil, covardes como sao… nao conhecem o que e Patriotismo, Patria…. agora, tenham um minimo de vergonha em suas caras, e quando o Brasil se levantar, nao retornem ok…. Covardes apatridas….

    1. kkkkkkkkkkkkkkkk…. esse tá putinho…. e você que acha covarde quem vai embora como eu o que tem feito pro Brasil mudar. conta, conta, conta… ou vocé só é mais um folgado corajoso de teclado que não faz nada? conta pra mim, o que vc faz pra mudar o país? conte os detalhes. deixa de ser burro, vá estudar, petista retardado

  68. Oi Rodrigo, particularmente achei o seu texto ridículo, acredito que se baseou em meias verdades e usou a crítica como forma de auto-promoção. Tenho uma pergunta? Onde mora? É oriundo de classe pobre? Realiza consultoria em qual país?
    Você acredita que desistir de algo é a melhor forma de melhorar? E se mudar para outro país e lá tiver problemas, vai mudando de um lugar para outro sem deixar ou tentar fazer algo que contribua para melhorar a vida das pessoas?

    1. Amigo, que diferença faz onde ele vive e onde presta consultoria? Outra. Que diferença faz como nasceu? O brasileiro médio tem esse problema. Não sabe raciocinar e critica quem raciocina. Vive arrotando o que não come, criticando opinião sem oferecer a contraopinião. O artigo é esplêndido, meu caro, e reflete o pensamento de muita gente como eu que saiu do Brasil pelos motivos expostos. Acho que você leu com o fígado, e não com o cérebro. Seja mais inteligente e leia friamente. Se um dia perder um filho baleado vai entender o inferno que é esse país. Enquanto isso, escreva algo melhor que o autor (que não conheço), publique e consiga essa relevância que ele conseguiu. Se não consegue, então aceite democraticamente.

  69. Concordo integralmente com o texto. Vcs todos que concordam com o texto deveriam sair o quanto antes do Brasil e nunca mais voltar. E se possível esqueçam q um dia nasceram aqui. Tenho certeza que o pais ficaria mto melhor sem vcs

    1. O que você fez de prático para mudar o Brasil, Felipe? Bateu panela ou ficou gritando na frente na televisão? Fala para todos como você vem sendo machão para enfrentar a corrupção? Conte detalhes de sua revoltinha de playboy que não faz nada mas critica quem tem opinião.
      Eu saí do Brasil e sei o quanto de verdade tem no texto. Vocês que não podem criticam que fez. Deixa de ser idiota, e vá estudar a importância dos imigrantes terem vindo para o Brasil na época da segunda guerra. Vocè é muito limitado.

  70. Não entendi. Alguns dos contrários ao texto acham o texto ridículo. Caramba! Será que conseguiriam escrever com essa habilidade? Será que conseguiriam 11 mil compartilhamentos? A inveja é uma merda. Tenho muita vontade de sair do Brasil mesmo pq aqui um dos piores problemas é essa inveja do brasileiro.

    1. Concordo com a Priscila Costa!
      O texto possui verdades inquestionaveis mas toda mudança requer esforço. Eu fugi do Rio de Janeiro onde considerava o Caos na terra. Um lugar lindo com um povo ridículo… talvez seja o mal de uma capital. Todos querem se encostar e usufruir de algum benefício público. Acabei fugindo. Não para o exterior mas para Santa Catarina onde a quantidade de europeus é maior e estou satisfeito. Se o país piorar existe a possibilidade de tentar um país diferente mas o imigrante dificilmente terá oportunidades como o nativo. Nos EUA talvez mas nos outros não. Estive no Canadá e acompanhei uma passeata contra a imigração. O governo estimula a imigração mas não quer dizer que o povo aceita. A infraestrutura é muito boa mas vi muitos mendigos.
      Na Australia eu considero que existem oportunidades mas geralmente para serviços simples. Não gostei da natureza que apesar de bonita é extremamente anti ser humano. Os animais mais perigosos do planeta vivem por lá. Fui nadar em Bondi beach e só lembrava dos tubarões, águas vivas e jacarés de água salgada…
      Gostei muito da Nova Zelândia e essa seria minha primeira opção se não fosse a distância e a língua. Falo inglês mas minha esposa teria que se adaptar a língua e cultura.
      Talvez Portugal seja a melhor opção para o Brasileiro. Comida boa e pequena barreira cultural. A infraestrutura é boa e as escolas são ótimas. O sistema de saúde é muito bom também. Mas se engana que pensa que é puro mérito dos portugueses. Fui em 1998 e em 2007 e por incrível que pareça a manchete dos jornais era a mesma. ” União Europeia ajuda pela última vez com 80 bilhões de Euros”. Portugal é do tamanho do Estado do Rio. Imaginem tanto dinheiro e fiscalização para que os portugueses parassem de deixar o país. Saibam que 10 milhões de portugueses vivem em Portugal e 5 milhões fora. Um dos povos que mais deixa o país. Fui em uma cidade que só tinha idosos e algumas crianças. A força de trabalho estava espalhada pela Europa.
      Quem puder sair do país e considerar como certo, que vá! Conhecerá outras línguas, culturas e formas de fazer bem feito. Todo intercâmbio é válido e só agrega.
      Mas eu espero que esse novo movimento de reivindicações dê frutos e que nossos filhos possam viver em um lugar melhor. Se o país melhorar ou se o mundo piorar ( o que não está fora de questão pois os povos do hemisfério norte estão sob pressão e adoram uma guerra ) acredito que muitos brasileiros voltarão e trarão know how para melhorar nosso entorno. Mudar o país é utopia. Não vivemos na capital ou no todo. Vivemos a maior parte do tempo no nosso bairro. Podemos fazer muito por ele. Cada um da sua forma. Uma calçada, uma fachada, lixo no local devido, ajudar na escola, no hospital, rachar com os vizinho um pouco de iluminação e de segurança particular, ou outras ações. Difícil esperar de um estado corrupto e mal administrado uma resposta à altura.
      Mas respeito os que pensam de forma adversa. Esta é a parte boa da democracia. Podemos nos expressar e devemos aceitar o contraditório.

  71. “Se Einstein, que foi um gênio, tivesse morado no Brasil…”

    Einstein poderia até ter tido uma mente brilhante, caso não tivesse nascido, ou quiçá, sua família não tivesse se instalado em algum subúrbio brasileiro, onde, comumente, não há nem saneamento básico; ou seja, não há o mínimo necessário para que um humano possa se desenvolver.
    Suponhamos que ele tivesse sorte: fosse bem-nascido, tivesse estudado em escola e universidade com boa qualidade de ensino.
    Sim, provavelmente teria condições de ter uma mente brilhante. Mas, gênio, jamais teria sido um título dado a ele aqui no Brasil.
    Tal título, Einstein provavelmente só teria recebido após a sua genialidade ser reconhecida por alguma instituição estrangeira. O que não seria nada incomum. Afinal, somos muito bons em exportar talentos.
    Aliás, somos ótimos em exportar matérias-primas de qualidade, excelentes frutas, as melhores carnes…

  72. Se uma das culpas foram os portugueses eis que chegou a hora de você brasileiros mostrarem o que valem. Não é porque eu vivo na favela que tenho que ser criminoso; assassino ou traficante. Existe boa gente ; gente de bem. Se a lição que vocês apreenderam com os Portugueses foi ruim então aproveito para dizer que vocês também são mais alunos. Porque até hoje desde que tomaram a posse da liberdade ninguém foi capaz de gerir esse país bem. Apenas ficam apontando os defeitos dos outros sendo que vocês nao foram capazes de fazer nada de bom até hoje! Culpa da alta sociedade que gere o país levando os mais pobres a fazerem de tudo para sobrevivem! Falta de escolas, falta de serviços hospitalares, falta de vias de comunicação, falta de serviços gerais ( públicos), falta de emprego levou sao a base de uma nação saudável. Aproveito para dizer que a base de todo esse problema é alguém capaz de mudar em primeiro lugar o sistema judicial; de forma a acabar com todo sistema viciado na corrupção! Espero que alguém um dia seja capaz de virar esse país de pernas ao alto e tornar o Brasil numa potência mundial. Nada vos falta para isso; tudo depende de vocês! Um golpe de estado seria tudo de bom que poderia acontecer !!!

  73. O artigo é sensacional, mas o que chama atenção tanto quanto a bela coerência das ideias do texto, são os comentários daqueles que são contrários. É o mesmo de quem reclama da Rede Globo: mude o canal. A Globo não te obriga a assisti-la. O texto é a mesma coisa, ninguém está obrigado a ir embora do país. Somos uma democracia, e cada um tem o direito de dar sua opinião. Isso é o que nós brasileiros devíamos ter aprendido, a respeitar pacificamente a opinião das pessoas. A pessoa se sujeita a comentar um texto brilhante como esse chamando de ridículo com tamanha coerência de ideias? Será que quem chama de ridículo não sofre o que todos sofremos, não conhece ninguém assaltado, não valoriza o próprio suor de meio ano pagos em impostos? Ridículo é quem não tem coragem de aceitar a verdade, que por ser dolorosa, faz essa gente não aprender nem mesmo a sair de suas zonas de conforto. O brasileiro paga mais mico no Brasil que no exterior.

    1. Impropriedade: e quem disse que as pessoas ainda veem a Globo? O problema é que ela DOMINA o cenário. Ela é monopolista. Ou você não percebeu isso ainda? Pergunte qual a família mais rica do Brasil. São industriários? Pecuaristas? Agronegócio? Banqueiros?
      Plim-plim te diz alguma coisa?
      No Brasil, eles fazem a festa com o dinheiro público.
      Na Itália, o Sr Roberto Marinho apanhou da concorrência e faliu.
      Porque lá, ele teve que pagar salários, impostos.
      Lá ele não pôde sonegar.
      Já no Brasil…

  74. Que balela. O sujeito cita logo quem, um parasita, o Diogo Mainardi. Com certeza, gente como ele e outros tucanos sempre dilapidaram o patrimônio público em benefício próprio. E põem a culpa de tudo em quem?
    Veja agora o Equador: elegeram um presidente de esquerda, que está com 82% de aprovação.
    Aqui, a mídia tratou de defenestrar uma Presidenta honesta, por que “pedalou” e não compactuou com ratos na distribuições de cargos.
    Os piores covardes são os que abandonam o barco e não tentam salvá-lo. Pior, jogam-no no abismo, regozijam-se em jogar o País numa crise de proporções abissais.
    Acusar servidores públicos pode ser uma bela saída, especialmente aqueles que se conduzem como donos do Estado. Taí o Ministério Público que não nos deixa mentir. Mas o Serviço Público é muito maior que isso. E o Brasil precisa dele, e muito. Mas isso o Estado Neoliberal não aceita. No Estado Neoliberal, o Serviço Público TEM QUE SER ineficiente.
    Enfim, a palavra plim-plim lhes diz alguma coisa?

    1. ahahahahahahahahahahahahaahahahaha…. Já foi a época que eu sentia pena de pessoas que defendem o PT, a “presidentA honesta” que roubou bilhões da Petrobrás, do bandido agora condenado que enfiou o País em sua maior crise histórica, do partido mais corrupto da história envolvido em todos os esquemas de corrupção possíveis… A propósito, Zeca (nome de petista mesmo, o filho do vice-chefe da quadrilha se chama Zeca também), você doou quanto pra vaquinha do Lula e do Zé Dirceu? Já deu uma olhada nos números da economia? hahaahahah…. Coitado.

  75. Vc soh esqueceu de dizer q o ultimo nem precisa apagar a luz, vao roubar mesmo.

    Eu e minha família ja fizemos nossa parte UK a 3 belos e maravilhosos anos!!

  76. A autoria deste texto me parece falsamente atribuida a Rodrigo Batalha. Ao pesquisar quem é Rodrigo Batalha – incluindo os links que o suposto “autor” deixou no texto – constatamos que Rodrigo Batalha tem um estilo oposto a este derrotismo pessimista. Quem verifiar verá.

    Nenhum autor ou blogger serio se esconde por trás de um pseudonimo,

    1. Que interessante. Conheço o autor, já li os livros dele, sigo no Instagram e acho que é exatamente o contrário do que você disse. Ele mesmo disse no artigo logo no início que derrotismo é aceitar calado o que essa classe política impõe ao brasileiro. O artigo é realista e só os derrotistas não aceitam pq ficam em zona de conforto, passivos, covardes. Aceitar seria sofrimento. Lutar pela Pátria é para quem quer. Luto pela minha família e meus filhos, isso sim. Derrotismo é ficar abraçado aos derrotados. Nos EUA a coisa funciona com meritocracia. Ele está certíssimo. É nisso que está o foco: “vá ser reconhecido e ter o que merece”. Essa é minha leitura. Aqui nos EUA vc será reconhecido, enquanto aí no Brasil o esquema é só para os apadrinhados, políticos, corruptos. E quem aceita isso é o que?

  77. Taí um texto que vale a pena ler 10 vezes. Inteligente, coerente e sem apelações. Quem discorda é pq não entendeu nada de Brasil.

  78. Concordo com alguém acima que disse que o pais era promissor até o Império. Dom Pedro era um inovador, culto, progressista que vislumbrava a industrialização do país a médio prazo. Os latifundiários de SP e MG expulsaram o Soberano na calada da noite, inconformados de perderem seus escravos, trouxeram imigrantes para trabalhar em condições análogas a escravidão e mantiveram o Brasil no atraso terrível da republica do café com leite e do voto de cabresto. Nos EUA, Lincoln mandou Grant pra cima dessa tigrada, venceu e desenvolveu o país. Como a Espanha, deveríamos restaurar a Monarquia, dessa vez parlamentarista e unicameral. Mesmo o Rei não governando de fato, ele poderia destituir o parlamento e convocar novas eleições, como Chefe de Estado. Os ratos de gravata teriam mais medo.

  79. Se você tem problemas dentro de sua casa, você abandona, foge ou tenta resolver lutando para que tudo possa melhorar? Os covardes fogem, os guerreiros ficam lutam.
    Senhor Fazei-me forte de corpo e alma,
    Dai-me a graça de saber lutar com lealdade,
    E vencer com justiça,
    Mas se não merecer a vitória,
    Morrer com dignidade.

  80. Só que a 1 5 anos atrás jamais se imaginou ter um ex presidente da república investigado e condenado, jamais se imaginou em ver um presidente da câmara ser cassado e de lá ir pra cadeia, jamais se imaginou em ter o presidente da maior empreiteira do país preso. O Brasil tá mudando pra melhor e toda mudança que mexe em algo enraizado acaba sendo demorada e difícil. A velha política está lutando ao máximo pra sobreviver, só que ela já é velha não tem mais forças pra continuar dominando o país.

  81. Repetindo a velha e tão apropriada fórmula; “Maravilhoso e tão mal habitado país…” Eita povinho, o nosso!!!

  82. Parabéns pelo texto, bem escrito, tem toda razão, etc. mas depois de tudo isso que o Brasil é, sem futuro e é melhor cair fora para sempre daqui enquanto é tempo, por que o nobre ainda não foi embora do nosso “Reino da Banânia”???

    Fica a pergunta, abraços!!!

  83. Li e reli o texto.
    Digamos que eu concorde com o que foi posto. Que não há mais esperanças para o país e o que resta é fugirmos daqui (como toda população que foge quando seu país sofre situações extremas, como guerra, fome, etc.). Então pergunto:
    1. Para onde? Óbvio que existem ótimos países para encontrarmos “esperança” e vivermos dentro de uma sociedade justa. Mas é tão fácil assim? É só comprar passagem e ir? Tenho um casal de amigos que moram na Finlândia (levando em conta que lá seria uma opção excelente) e só agora, depois de 10 anos, que se dizem “em casa”. Isso por que o marido foi convidado a trabalhar lá por uma empresa local. (um mero exemplo particular)
    2. Quando sairmos, o que levamos? Não no sentido material, mas de sentimento. Vamos concordar que o Brasil está péssimo, mas quanto? 100%? Nada de nossa cultura pode-se aproveitar. E será que também estamos prontos para abrir mão de algumas até “peçonhentas”? Difícil conhecer um brasileiro que nunca fez uma coisinha errada, que seja parar em fila dupla por poucos minutos, uma infraçãozinha “leve”. Vai abrir mão disso lá fora? Ou até mesmo de uns “preconceitos” que as vezes carregamos om a gente? existem países bem avançados socialmente lá fora, olhe bem para onde você vai…
    3. Quem vai? Só uma simples viagem a passeio nos Estados Unidos por exemplo, exige muita documentação e, consequentemente, dinheiro. Viajar não é barato. Mudar-se então, menos ainda. O que diria para um país que certamente não fale sua língua nativa. Ou seja, essa decisão da mudança é mais fácil para quem tem muito dinheiro ou quem tem altos cargos em empresas multinacionais. Melhor ainda se você já tiver contatos nos países a ponto de te arrumarem um trabalho bem remunerado (o custo de vida na Europa em geral não é barato).
    4. Como vai? Para a Noruega são exigidos dezenas de documentos. Vai trabalhar lá? Já sabe o que precisa? Por onde começar? De novo, tem contatos lá fora para te auxiliarem? Isso falando da parte material, mas e a cabeça? Está pronta para deixar familiares para trás? As vezes sim, as vezes só quando cair a ficha…

    Cada um faz o que quer. É direito de todos ficarem insatisfeitos (e não tem por que ficar no comodismo mesmo), procurarem coisas melhores e se mudarem para bem longe, mas o texto trata como se essa fosse a solução mais plausível no momento. Pode até ter dado a impressão de uma metáfora em certos pontos, mas acho que ficou bem claro que cabe a nós sairmos daqui, só que a banda não toca desse jeito.
    E muito me admira o autor do texto ser um “especialista em neurociência aplicada ao comportamento, controle do medo e alto desempenho”. Que medo está controlando com essas afirmações? E o alto desempenho de quem? Talvez as mudanças que precisemos fazer também sejam internas.

    1. Olá Kátia, as perguntas que fez cabe a você mesma responder. Muitos responderam e tomaram suas decisões. Não é o autor que vai lhe dizer. Sobre sua última pergunta, sugiro que estude tudo o que o autor estudou para descobrir a discrepante diferença entre ‘controle do medo’ e ‘dignidade’. Ficou bem claro que você ainda não sabe. Um abraço inalienável

  84. Rodrigo, concordo ipis litteris com a tua crônica, mas o que mais me espanta é o congresso, que não ajudar em nada para conter a sangria desenfreada dos gastos públicos. Inclusive, repassei essa crônica para dois senadores que votei aqui no meu estado RS, como meus representantes, solicitei que fizessem uma auto critica sobre os benefícios concedidos aos parlamentares, e procurassem reduzir esses custos, que não são compatíveis com a situação atual do País. É uma vergonha, a população desempregada sem a mínima condição de sustento familiar, e os parlamentares irão gastar mais de R$ 8 mi para seus deslocamentos. É muita hipocrisia!!!

  85. Não nos iludamos muito com a vida no exterior. Infelizmente lá fora os brasileiros são considerados ralé. Consideram a nós gente inculta, infantil, violenta, malandros e abobalhados, querendo sempre agradar. Não importa se imigram brancos, ricos, bonitos ou feios. Os gringos nos consideram uma espécie de seres inferiores. Aqui na Argentina, terceiro mundo, eles se acham melhores que nós (muito melhores, diga-se). Imaginem nos países com IDH alto?
    É um pena. Pertencemos a um país lindo, riquíssimo em recursos naturais e sem catástrofes naturais e o que fazemos disso tudo em proveito do povo e do País? Praticamente nada.
    Apesar de estar planejando sair do Brasil definitivamete, tentarei ajudar, de alguma forma, no desenvolvimento dele, pois sou grato em tudo o que recebi como brasileiro: minha língua, meus costumes, meu sustento, minha identidade e minha cultura devo ao povo e ao Brasil.

  86. Concordo plenamente, porém vejo um futuro diferente para o Brasil, o Desmembramento dos Estados. Não que eu concorde com isso, sempre achei que um país Continental como o nosso, teria mais recursos pra suportar adversidades que possam vir daqui pra frente. Mas é inegável que os estados do Sul, mais Minas, Rio e São Paulo, não suportam mais a Carga de Tributos de um País inteiro …. e para aqueles que acham que isso é algum tipo de preconceito quanto ao resto do Brasil, basta olhar os dados, estão disponíveis no Site da Receita Federal …. Nosso sistema Político não serve mais, a Auto Determinação dos estados é única solução sem uma Gerra Civil …. e é Constitucional, basta darem uma olhada no Artigo 4° , em que o Brasil apóia a Auto Determinação dos Povos …. fora isso, é melhor ir embora mesmo ….

  87. Tenho três filhos. Todos maiores. O mais velho já é australiano. Falamos todas as semanas. Costumo dizer a ele: de meus três filhos você é o único que está salvo. Aqui, estamos todos condenados!

  88. Assim como não vejo soluções, não vejo explicações nos extremos. Os males que aqui existem também se encontram em outros países. A grande diferença é que o brasileiro aprendeu a tolerar e fazer parte da corrupção, da falta de compromisso com o trabalho e com o próprio crime, especialmente no trânsito onde ser criminoso é tão acessível. Alguns, por terem recebido e desenvolvido melhor educação e valores éticos e morais mais rígidos, não se adaptam bem ao Brasil. É um direito deixar o país, sair é uma derrota justa, não é coisa de covarde, apesar de ser muita coragem também ficar e lutar pois o Brasil pode não ter um futuro positivo em curto prazo, mas se nada for feito jamais terá qualquer futuro.

  89. Portugueses, italianos, alemãs, japoneses e muitos outros povos vieram para o Brasil porque lá nos seus países de origem estava ruim. Qual o problema de alguém, cansado do Brasil, querer ir embora? Todos tem o direito de escolher o Estado que os respeite. Não é justo exigir de uma pessoa que fique se sacrificando por uma terra que não ampara seus filhos e família. O respeito próprio vem antes do amor pela pátria.
    O Brasil é bom para africanos que passam fome e para árabes que estão no Estado Islâmico. Para os que já estão aqui, há outras terras melhores.

  90. O texto fala de uma verdade que é dura de engolir, mas quanto ao sair do País e salvar sua pele, até nisso estamos em desvantagem, pois até mesmo para sair para outra terra que mana leite e mel, tá difícil. Eu já tentei algumas vezes e percebi que em se tratando de Brasileiros, lá fora somos considerados piores que nativos de Países de grandes terroristas. É lamentável, mas concordo plenamente com o texto e se algum momento tiver oportunidade de cair fora dessa merda de País, assim o farei.

  91. Vai embora logo Rodrigo. O Brasil não precisa de intelectuais lamurientos cujo pesar maior foi o de não terem nascido em Nova York, Londres, Paris, Moscou, ou Beijing.

    1. Eduardo, o Brasil precisa é de uma mãe Dináh como você! Padre Oscar Quevedo precisa te estudar. Um abraço inalienável.

  92. Caros comPatriotas Inalienáveis,

    Pátria é uma invenção política ideológica comumente datada do antigo Império Romano e que, portanto foi cunhada para nos fazer sentir parte de algo maior que nós mesmos.

    No entanto, não há nada deste mundo (a não ser Deus!) maior que nós mesmos a não ser o fato de sermos da raça humana, portanto não importa a terra onde você nasceu ou a terra onde você foi criado.

    Quero aqui expressar apenas uma opinião pessoal e uma humilde experiência de vida.

    Sou brasileiro, branco, empresário, rico, tenho uma nacionalidade européia e estou tentando mais uma segunda nacionalidade na Suíça.

    Sou formado em economia e tenho pós graduação em Harvard nos EUA.

    Além disso, possuo uma patente internacional como brasileiro.

    Antes de você me julgar, pelos estereótipos elitistas comuns, leia o resto deste comentário.

    Sou nordestino, pau de arara, bisneto de índios do sertão da Paraíba, meu pai foi sertanejo, tive uma infância pobre, construímos nossa historia com muita luta, trabalho duro e honestidade extrema. Nossa empresa tem 30 anos de existência, eu tenho 44 anos, sou casado e tenho duas filhas pequenas.

    Há cerca de 20 anos, decidi ir embora do país, mas um grande amigo meu me perguntou: “você vai abandonar o Brasil? Fique e lute por um país melhor!” Eu ainda jovem e idealista, fiquei. Lutei, lutei, contra tudo e contra todos. E, infelizmente, me arrependo.

    Sou presidente de entidades que lutam contra a corrupção, sou liderança de entidades civis sem fins lucrativos e nunca me envolvi com política ou com cliente público, ou com qualquer coisa que tenha a ver com serviço público.

    Já enfrentei corruptos do setor privado, já coloquei alguns inclusive na cadeia, já impedi vários delitos pelo meu ativismo silencioso.

    No entanto, este ano decidi ir embora do Brasil, não porque sou covarde ou por não ter coragem de continuar lutando, mas porque simplesmente não sou cego! A pior cegueira é a cognitiva.

    Neste país somos todos escravos!!!! Um tipo de escravidão velada.

    Trabalhamos para sustentar políticos vagabundos, colocados no poder para enriquecer os novos senhores de engenho, os banqueiros…

    Sugiro aos comPatriotas Inalienáveis que busquem informações sobre um certo minério brasileiro que o Brasil detém 98% das reservas mundiais e que o mundo inteiro depende para fazer o aço. Não é o minério de ferro, obviamente. São trilhões de dólares nas mãos de uma família de banqueiros com empresas em Lichtenstein.

    Eles controlam todas as versões, facções, quadrilhas, departamentos públicos, entidades de controle, tem braço no MP, na PF, etc. Não importa se você é esquerda ou direita, PT, PSDB, ou qualquer Partido NOVO… Eles estão por trás de todos e se o Presidente da República não for colocado na cadeira por eles, sofrem Impeachment, são perseguidos, e colocados para fora, até seus prepostos fiquem no lugar…

    Controlam a mídia e influenciam a opinião pública em geral,…

    Não vou dar nome aos bois porque tenho amor a minha vida, mas essa é a realidade brasileira.

    O Brasil só vai sair desta situação quando esses banqueiros estiverem presos e não somente os empreiteiros que de alguma forma estavam começando a fazer frente ao poder dos bancos.

  93. Bom texto. Concordo com tudo que disse o Rodrigo. Mas gosto de muitas pessoas que não vão sair daqui, por isso fico. E faço o possível para melhorar essa joça.

  94. Só não entendo o porquê do PSOL ser colocado lado a lado da citação dos partidos campeões em políticos corruptos. Ao invés, o que se comprova é que o PSOL é considerado o partido mais honesto do cenário brasileiro. Esses preconceitos e julgamentos injustos é o que destrói esse país. Não sou partidário do PSOL e não defendo bandeira alguma. Acho apenas que o que está destruindo esse país é essa visão preconceituosa, preestabelecida, esses julgamentos baseados pela própria simpatia ou antipatia.. Ora, coloca-se indevidamente o PSOL numa lista que ele não pertence, mas ali, por exclusão, salva o DEM, o Solidariedade, o PSD… penso então se a pessoa não gosta de um partido ou político da esquerda ou da direita não se pode haver a injustiça em acusar de algo que não ocorreu. O país está destroçado sim, mas é por conta dessas condenações e absolvições baseados em antipatia ou simpatia partidária…

    1. Você tem razão, Celso. No PSOL só tem gente bondosa. É um partido comparsa das ações criminosas do PT, foi citado na Lava Jato com Leonel Brizola Neto, adota uma classe de psicóticos e defensores de Dilma Roussef, e ainda assim é honesto. O problema é que o conceito de honestidade dos partidos “de esquerda” alterou a meta. Fazer apologia a ideologias nefastas, arruinar a moral e roubar sem ninguém ver, já pode ser considerado honestidade. Um abraço inalienável

  95. Moro no sul do Brasil e minha filha morou por dez anos em SP capital, tinha uma certa estabilidadeem termos de Brasil, conseguia viajare foi crescendoa vontade ir embora, vrndeu tudo e foi para a Alemanha, fazer mestrado e avisou que não pretendia voltar, ja faz um tempo, muito bem vinda, trabalhando e agora deram um visto para vários anos, eu pensava que nunca ia viajar, mas me obriguei a perder o medo de aviao, ja fui visitar algumas vezes e entendi porque ela foi embora, senti vergonha em muitos momentos, da nossa cultura e educaçã, só um exemplo, numa travessia de avenidas, nao vem veículo nenhum em qualquer sentido, ninguem atravessa se o sinal esta fechado para pedestres, a educacao entre as pessoas, ai quando me perguntam “você não tem medo da sua filha morar na europa, la tem atentados” acho engraçado, aqui vivemos num constante estado de atentados e morrem mais pessoas de forma violenta todos os dias, que numa guerra. Estamos anestesiados, beatificados, com medo de falar das barbaridades que aqui acontecem e sermos taxados de anti patriotas, ou ainda sempre tem alguem para dizer “o que esta fazendo aqui ainda”, sou escrava dos impostos, mesmo emigrando continuaria pagando aqui sobre minha reles aposentadoria, para quem é jovem vá enquanto é tempo.

  96. Nao vou comentar o que esta certo ou errado porque acredito que cada um sabe o que e melhor para si e sua familia, acontece que o brasileiro nao existe mais, o brasileiro tem que ser um descendente de europeu que mudou quando a coisa estava ruim na Europa, ou um descendente de escravos que nao tinham opcao numa Africa precaria, ou qualquer outro descendente que resolveu buscar a vida melhor pois onde estava nao era bom. Os descendentes de indios que sempre estiveram nessa terra que nem se chamava Brasil, acabaram na pior com a chegada dos ancestrais dos “brasileiros” e estao sendo destruidos lentamente. Tem uma velha historia que ensina o seguinte, -Quando tua casa enche de agua numa enchente, teus animais e plantas morrem de sede na seca, e percebe-se com o passar de um tempo que tende a piorar, vc muda de casa ou fica brigando com a chuva e com o sol? Claro que vc decide! Eu decidi ha muitos anos, ja nao suportava ver minha familia de trabalhadores honestos serem vitimas do sistema e assim percebi que eu era o proximo palhaco na fila a alimentar com meu suor a corrupcao alheia, quando tive idade para decidir, fui embora, Sofri, mas nem tanto, menos do que sofreria no Brasil tentando ser bom numa sociedade de cultura pacata que aceita a elite corrupta, Vou juntar um grupo pra brigar, quem se junta? ninguem…vou lutar sozinho e ser assassinado? Ah nao! E iniciando como imigrante ilegal fui depois considerado bom o suficiente para obter cidadania, e hoje, cidadao, nao vou citar paises para nao especificar, mas tenho tudo que meus avos, pais e amigos sempre sonharam em ter, tenho filhos que vivem em seguranca, nao tranco a casa nem o carro, tenho paz numa cultura de educacao e respeito com escolas exemplares, todo o apoio do governo, na saude e no que for necessario, onde a comida na mesa nao poderia ser melhor, viagens pelo mundo sao sonhos realizaveis e impostos sao devolvidos em beneficios a sociedade na qual tenho orgulho de viver. Eu percebi ainda a tempo, dei sorte, talvez este texto seja um dos ultimos avisos antes que a situacao piore a ponto que as portas se fechem de vez. Agradecam pelo conhecimento compartido e decidam!

  97. Prezado Rodrigo, o título do artigo certamente me atraiu, apesar da sensação de que me decepcionaria. Sou mestre em filosofia e especialista em ciência política. Confesso que fui surpreendido por um texto brilhante: claro, objetivo e que expõe nossas dores de forma pragmática, sem rodeios. A construção ideológica nos coloca numa posição de difícil contraposição. Isso me atrai. Você certamente possui uma inteligência ímpar e rara, mas não conseguiu me convencer de que realmente o intuito do artigo foi induzir as pessoas a irem embora do país. Fiquei com a sensação de que o objetivo da crônica foi mexer com os brios do brasileiro, tira-lo de sua zona de conforto, acordar a indignação do povo. Isso é muito nobre e corajoso. Entendo que tenha escolhido esse texto como sua forma de ajudar neste momento de tão difícil mobilização da população contra a devassa ética nacional. Uma forma de romper, causar ruptura. Bravo!! Você conquistou meu sincero respeito e admiração. Boa noite!

  98. Sobre patriotismo, concordo com o autor.
    Sobre o Brasil não ter futuro, discordo.
    E uma pergunta: quais países o autor sugere, há quanto tempo e em qual país o autor reside e trabalha?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *